Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

Morfometria do Tralhoto, Anableps anableps (Linnaeus, 1758), do Estuário de Caratateua – Curuçá - Pará

DOI: http://dx.doi.org/10.17080/1676-5664/btcc.v5n1p93-103

http://www.periodicos.ufra.edu.br/index.php?journal=tjfas 

downloadpdf

Roberta G. P. Ikeda1, Jaqueliny M. B. Silva2 & Sheila C. S. Miranda2

 

Resumo: O tralhoto, Anableps anableps (Linnaeus, 1758), é um peixe pelágico que vive emáguas estuarinas das regiões equatoriais do continente americano. Apresenta aretina dividida em duas partes, o que lhe possibilita ter uma visão aérea e aquáticaao mesmo tempo, é vivíparo e vive em grupos. No período de março de 2004 afevereiro de 2005, foram amostrados 145 indivíduos na região de Caratateua,município de Curuçá - Pará, para os quais se determinaram as medidas detendência central e dispersão, e foi ajustado o modelo de regressão a diversasrelações peso/comprimento. Os valores da amplitude do comprimento total (CT)e da amplitude do peso total (PT), respectivamente, foram: fêmeas = 5,0 - 24,0cm CT; 1,43 – 146,10 g PT; machos = 8,0 – 20,0 cm CT; 4,78 – 70,3 g PT. Afreqüência de embriões ao longo da distribuição de comprimento de fêmeasgrávidas indicou a existência de uma classe modal em 19 cm CT. Todas asequações de regressão peso/comprimento apresentaram correlação positiva, comelevado grau de significância estatística. Não foram identificadas diferençassignificantes para os coeficientes angulares das seguintes relações: 1 - fêmea xmacho; 2 - fêmea jovem x macho jovem; 3 - macho jovem x macho adulto; 4 -fêmea adulta x macho adulto, para as quais foram estimadas novas equaçõescom os dados agrupados. Diferenças significantes foram observadas para oscoeficientes angulares das relações: 1 - jovem x adultos; 2 - fêmea jovem x fêmeaadulta.

Palavras-chave: tralhoto, Anableps anableps, morfometria, embriões, pesca,Estado do Pará.

 

Abstract: The largescale foureyes, Anableps anableps (Linnaeus, 1758), is a pelagic fishthat lives in estuarine and freshwaters of equatorial regions of the Americancontinent. It is endowed with a retina split into two halves that allows a fish to useboth aerial and aquatic visions at the same time, is viviparous and gregarious. Inthe period from March, 2004 to February, 2005 a total of 145 individuals were sampled at Caratateua estuary, Curuçá, Pará State, for which central tendencymeasures were estimated and the regression model fitted to a number of weight/length relationships. Values for the overall range total length (TL) and overall rangetotal weight (TW), respectively, were: females = 5.0 – 24.0 cm TL; 1.43 – 146.10g TW; machos = 8.0 – 20.0 cm TL; 4.78 – 70.3 g TW. The frequency of embryosover pregnant females’ length distribution indicated a modal class at 19 cm TL. Allweight/length regression equations showed a positive correlation with a high degreeof statistical significance. No statistical differences were found to occur betweenthe slopes of the following relationships: 1- female x male; 2 – young female xyoung male; 3 – young male x adult male; 4 – adult female x adult male, implyingthe need for estimation of new equations with joint data. High statistically significantdifferences were observed between slopes of the relationships young x adult andyoung female x adult female.

Key words: largescale foureyes, Anableps anableps, morphometry, embryos,fishing, Pará State.

 

1 Bióloga, Pesquisadora Cepnor/Ibama. Email: robikeda@usp.br
2 Estagiária Cepnor/Ibama

 

Literatura Citada

BURNS, J.R. Testis and gonopodium development in Anableps dowi(Pisces:Anablepidae) correlated with pituitary gonadotropic zone area. J. Morphol.,n. 210, p.45-53, 1991. doi

BURNS, J.R.; FLORES, J.A. Reproductive biology of the cuatro ojos, Anablepsdowi (Pisces:Anablepidae), from El Salvador and its seasonal variations. Copeia,v.1, p. 25-32, 1981. doi

CERVIGÓN, F.; CIPRIANI, R.; FISHER, W.; GARIBALDI, L.; HENDRICKX, M.;LEMUS, A. J.; MÁRQUES, R.; POUTIER, J. M.; ROBAINA, G. ; RODRIGUEZ, B.Fichas FAO de identificación de espécies para los fines de la pesca. Guiade campo de lãs espécies comerciales marinas y de águas salobras de lacosta septentrional de Sur América. FAO, Roma, 513 p., 1992.

GEOPHYSICS STUDY COMMITTEE. Overview and recommendations.Estuaries, geophysics and the environment. National Academy of Sciences,Washington, p.1-10, 1997.

GRIER, H.J.; BURNS, J.R.; FLORES, J.A. Testis structure in three species ofteleosts with tubular gonopodia. Copeia, v.4, p. 797-801, 1981. doi

MIRANDA, L.B.; CASTRO, B.M.; KJERFVE, B. Princípios de Oceanografia Físicade estuários. EDUSP, 414 p., São Paulo, 2002.

NASCIMENTO, F.L.; MONTAG, L.F.A.; BARTHEM, R.B. Reprodução de tralhotoAnableps anableps (Linnaeus, 1758) e A. microleps Muller & Troschel, 1844(Teleostei:Cyprinodonthiformes) – Soure (PA), in XXIV Congresso Brasileiro deZoologia, Itajaí, 2004.

OLIVEIRA, V.A.; MONTAG, L.F.A.; BARTHEM, R.B. Alimentação do tralhoto Anablepsanableps (Linnaeus, 1758) e A. microleps Muller & Troschel, 1844 (Teleostei:Cyprinodonthiformes) – Soure (PA), in XXIV Congresso Brasileiro de Zoologia,Itajaí, 2004.

RIBEIRO, D.; CASTRO, A.C.L. Contribuição ao estudo da dinâmica populacionaldo tralhoto Anableps anableps (Teleostei, Cyprinodontidae) no município de Bacuri,Estado do Maranhão. Bol. Lab. Hidrobiol., São Luís, n.16, p.21-27, 2003.

VAZZOLER, A.E.A.M. Biologia da reprodução de peixes teleósteos: teoria eprática. EDUEM, 169 p., Maringá, 1996.