Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

Teste de condutividade elétrica em função da pré-hidratação de sementes de Cassia siamea Lam.

DOI: http://dx.doi.org/10.12702/VIII.SimposFloresta.2014.113-215-1

 

downloadpdf

Mariana D. da Silva1, Francival C. Felix1, Fernando dos S. Araújo1, Maria L. de S. Medeiros1, Márcio D. Pereira1 & Mauro V. Pacheco1

 

Resumo: A pré-hidratação de sementes favorece a reestruturação de membranas celulares atingindo assim um estado de equilíbrio, podendo afetar os resultados do teste de condutividade elétrica. O objetivo do presente trabalho foi avaliar a influência da pré-hidratação das sementes de Cassia siamea na redução dos danos por embebição durante o teste de condutividade elétrica. Sementes pré- hidratadas pelo método da atmosfera saturada até atingirem 8,0 e 21,0% de grau de umidade e sem pré-hidratação (5,0%) foram submetidas ao teste de condutividade elétrica. Verifica-se que as sementes com grau de umidade de 5,0 e 8,0% lixiviaram mais eletrólitos do que aquelas com grau de umidade de 21,0%, tanto no período de 24 quanto de 48 horas de embebição. Assim, a pré- hidratação das sementes de Cassia siamea até atingirem 21% de umidade diminui os danos por embebição no teste de condutividade elétrica.

Palavras-chave: Análise de sementes florestais; Teor de água; Vigor.

 

1 Universidade Federal do Rio Grande do Norte (mari.nutri08@gmail.com; francival007@gmail.com; nandosantos005@hotmail.com; luizamedeiros30@hotmail.com; marcioagron@yahoo.com.br; pachecomv@hotmail.com)

 

Literatura Citada

BEWLEY, J.D. et al. Seeds: physiology of development, germination and dormancy. 3.ed. New York: , Springer-Verlag, 2012. 392p.

BRASIL. Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Regras para Análise de Sementes. Brasília: MAPA/ACS, 2009. 379p.

MARCOS FILHO, J.; NOVEMBRE, A.D.L.C. Avaliação do potencial fisiológico de sementes de hortaliças. In: NASCIMENTO, W.M. (Ed.). Tecnologia de sementes de hortaliças. Brasília, DF: Embrapa Hortaliças, 2009. p.185-246.

NAKAGAWA, J. Testes de vigor baseados na avaliação das plântulas. In: KRZYZANOWSKI, F.C.et al. (Eds.). Vigor de sementes: conceitos e testes. Londrina: ABRATES, 1999. p. 2.1-2.21.

PEREIRA, M. D.; MARTINS FILHO, S. Adequação da metodologia do teste de condutividade elétrica para sementes de cubiu (Solanum sessiliflorum DUNAL). Revista Agrarian, DouradosMS, p.93-98, 2012. Disponível em: <http://www.periodicos.ufgd.edu.br/index.php/agrarian/article/viewFile/707/1026>. Acesso em: 14 jun. 2014.

RODRIGUES, M.B.C. et al. Pré-hidratação em sementes de soja e eficiência do teste de condutividade elétrica. Revista Brasileira de Sementes, Pelotas-RS, v.28, n.2, p.168-181. 2006. <http://dx.doi.org/10.1590/S0101-31222006000200023>.

SILVA NETO, A. J. et al. Descrição de danos e volume de fitomassa lenhosa de fustes de Cassia siamea Lam. seccionados por Coccoderus novempunctatus (coleoptera: cerambycidae). Rev. Árvore, Viçosa-MG, v.35, n.4, p.801-807, 2011. <http://dx.doi.org/10.1590/S0100-67622011000500005>.