Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

Perfil Térmico e Controle da Carbonização em Forno Circular por Meio da Temperatura Interna

DOI: http://dx.doi.org/10.12953/2177-6830/rcm.v6n1p11-22

http://www.ufpel.tche.br/revistas/index.php/cienciadamadeira/index 

downloadpdf

Renato A. P. Damásio1, Aylson C. Oliveira2, Angélica de C. O. Carneiro3, Daniel C. Barcelos4, Barbára L. C. Pereira5, Mateus A. de Magalhães1 & Carlos M. S. da Silva1

 

Resumo: Este trabalho objetivou verificar o efeito do controle da carbonização por meio da temperatura interna em forno circular no rendimento em carvão vegetal e nas propriedades do carvão produzido, bem como a elaboração do perfil térmico durante a carbonização e resfriamento do forno. O forno avaliado é classificado como circular de superfície, com capacidade de 12 st (9 m³) de madeira, foi construído em alvenaria e acoplado a uma fornalha para a combustão dos gases gerados no processo de produção de carvão vegetal. O controle da carbonização foi realizado com o uso da temperatura interna, mensurada por meio de sensor infravermelho de temperatura. A carbonização sem controle de temperatura teve rendimento em carvão de 26,4 %, enquanto que a média das carbonizações com controle da temperatura interna foi de 33,2 %. O carvão vegetal produzido no forno estudado possui qualidade satisfatória para uso industrial. Conclui-se que o controle da carbonização pela temperatura interna proporciona aumento no rendimento em carvão vegetal, além da redução do atiço gerado. A interpretação dos mapas térmicos, reconhecendo falhas durante a carbonização ou resfriamento, permitiu a melhoria no controle, resultando no aumento da produtividade e melhores índices de qualidade do carvão.

Palavras-chave: fornos de alvenaria, carvão vegetal, mapeamento térmico

 

Abstract: This study aimed to determine the effect of carbonization control through the internal temperature into charcoal yield and its properties as well as the development of a thermal profile during carbonization and cooling. The evaluated kiln is circular of surface, with a capacity of 12 st (9 m³) meters of wood; it was built in masonry and coupled to a furnace for combustion gases generated. The control of the carbonization is performed by measuring the temperature inside the kiln, with the aid of an infrared temperature sensor. Carbonization without temperature control showed 26.4% of charcoal yield, while the average of charcoal yield produced with temperature control was 33.2%. Charcoal produced on circular kiln offered suitable quality for domestic and industrial use. Carbonization control by the internal temperature provides a significant increase in charcoal yield, and reduced semi-carbonized wood. The interpretation of thermal maps and recognition of faults during carbonization or cooling, allow improvements in the control, which will result in increased productivity and quality of charcoal.

Key words: kilns, charcoa, thermal mapping

 

1 Estudante de Pós-Graduação em Ciências Florestais - Departamento de Engenharia Florestal - UFV, Viçosa, MG.
2 Professor Assistente da Universidade Federal do Mato Grosso, Estudante de Pós-graduação do Departamento de Engenharia Florestal-UFV, Viçosa, MG.
3 Professora do Departamento de Engenharia Florestal da Universidade Federal de Viçosa - UFV, Viçosa, MG.
4 Consultor - Engenheiro Florestal.
5 Professora Assistente da Universidade Federal do Mato Grosso, Estudante de Pós-graduação do Departamento de Engenharia Florestal-UFV, Viçosa, MG.

 

Literatura Citada

ARRUDA, T. P. M.; PIMENTA, A. S.; VITAL, B. R.; LUCIA, R. M. D.; ACOSTA, F. C. Avaliação de duas rotinas de carbonização em fornos retangulares. 2011. Revista Árvore, Viçosa-MG, v. 35, n. 4, p. 949-955, 2011.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS - ABNT. NBR 6922: Determinação da massa específica (densidade à granel). Rio de Janeiro, 1981.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS - ABNT. NBR 6923: Carvão vegetal: amostragem e preparação de amostra. Rio de Janeiro, 1981.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS - ABNT. NBR 8112: Carvão vegetal: análise imediata. Rio de Janeiro, 1986.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS - ABNT. NBR 8633: Carvão vegetal: determinação do poder calorífico. Rio de Janeiro, 1984.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS - ABNT. NBR 9165: Carvão vegetal: Determinação da densidade relativa aparente, relativa verdadeira e porosidade - Método de ensaio. Rio de Janeiro, 1985.

CAMPOS, A. C. M. Carvão de Eucalyptus: efeito dos parâmetros da pirólise sobre a madeira e seus componentes químicos e predição da qualidade pela espectroscopia NIR. 2008. 118p. Dissertação (Mestrado em Ciência e Tecnologia da Madeira) - Universidade Federal de Lavras, Lavras – MG. 2008.

CARDOSO, M. T.; CARNEIRO, A. C. O.; DAMÁSIO, R. A. P.; JACOVINE, L. A. G; VITAL, B. R.; MARTINS, M. C.; SANTOS, R. C. Efeito da combustão dos gases da carbonização no rendimento gravimétrico da madeira de Eucalyptus sp. 2010. Ciência da Madeira, Pelotas, v. 1, n. 2, p. 20-31. 2010. doi

CARNEIRO, A. C. O.; VITAL, B. R.; OLIVEIRA, A.C.; PEREIRA, B. L. C. Pirólise lenta da madeira para produção de carvão vegetal. In: SANTOS, F.; COLLODETTE, J.; QUEIROZ, J.H. Bioenergia & Biorrefinaria – Cana-de-Açúcar & Espécies Florestais. 1. ed. Viçosa, MG: Os Autores, 2013.

CARVALHO, S. R.; BORGES, V. L.; MULINA, B. H. O.; OLIVEIRA, R. L. M.; FIGUEIRA JÚNIOR, E. A.; PESSOA FILHO, J. S. Instrumentação térmica aplicada ao processo de produção de carvão vegetal em fornos de alvenaria. 2012. Revista Árvore, Viçosa-MG, v. 36, n. 4, p. 787-796. 2012.

MENDES, M. G.; GOMES, P. A.; OLIVEIRA, J. B. Propriedades e controle de qualidade do carvão vegetal. In: Produção e utilização do carvão vegetal. 1982. Belo Horizonte: Fundação Centro Tecnológico de Minas Gerais - CETEC, p. 75-89, 1982.

PEREIRA, B. L. C.; OLIVEIRA, A. C.; CARVALHO, A. M. M. L.; CARNEIRO, A. C. O.; SANTOS, L. C.; VITAL, B. R. Quality of wood and charcoal from Eucalyptus clones for ironmaster use. 2012. International Journal of Forestry Research. v. 1, n. 2, p. 1-8. 2012. doi

OLIVEIRA, A. C.; CARNEIRO, A. C. O.; PEREIRA, B. L. C.; VITAL, B. R.; CARVALHO, A. M. M. L.; TRUGILHO, P. F.; DAMÁSIO, R. A. P. Otimização da produção do carvão vegetal por meio do controle de temperaturas de carbonização. 2013. Revista Árvore, Viçosa - MG, v. 37, n. 3, p. 557-566. 2013.

OLIVEIRA, A. C.; CARNEIRO, A. C. O.; VITAL, B. R.; ALMEIDA, W.; PEREIRA, B. L. C.; CARDOSO, M. T. Parâmetros de qualidade da madeira e do carvão vegetal de Eucalyptus pellita F. Muell. 2010. Scientia Forestalis, Piracicaba, v. 38, n. 87, p. 431-439. 2010.

OLIVEIRA, J. B.; VIVACQUA FILHO, A.; GOMES, P. A. Produção de Carvão Vegetal - aspectos técnicos. In: Produção e utilização do carvão vegetal. 1982. Belo Horizonte: Fundação Centro Tecnológico de Minas Gerais - CETEC, p. 60-73, 1982.

RAAD, T. J. Instrumentação e Controle de Processo de Carbonização dos Fornos Industriais da V&M Florestal. Anais... 1o Congresso Internacional de uso da biomassa plantada para a produção de metais e geração de eletricidade, Belo Horizonte, Brasil, p. 8-11. 2001.

REZENDE, M. E. Produção de carvão vegetal – importância do conhecimento fundamental. 2006. Belo Horizonte - MG. 2006.

SANTOS, R. C.; CARNEIRO, A. C. O.; TRUGILHO, P. F.; MENDES, L. M.; CARVALHO, A. M. M. L. Análise termogravimétrica em clones de eucalipto como subsídio para a produção de carvão vegetal. 2012. Revista Cerne, Lavras, v. 18, n. 1, p. 143-151. 2012.

TRUGILHO, P. F.; LIMA, J. T.; MORI, F. A.; LINO, A. L. Avaliação de clones de Eucalyptus para a produção de carvão vegetal. 2001. Revista Cerne, Lavras, v. 7, n. 2, p. 114-201. 2001.