Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

Análise da Matriz Energética Brasileira e o Uso da Biomassa no Mercado Nacional

DOI: http://dx.doi.org/10.15601/2238-1945/pcnb.v4n7p38-48

http://www3.izabelahendrix.edu.br/ojs/index.php/bio/index 

downloadpdf

Stênio B. L. Oliveira1

 

Resumo: O presente artigo discute a matriz energética brasileira e o planejamento estratégico governamental para alcançar a sustentabilidade ambiental, diminuindo o consumo e o desperdício de energia elétrica. A promoção do uso dos biocombustíveis e o estabelecimento de um mercado global para esses produtos requerem a superação de barreiras técnicas, padrões de qualidade, especificações, normas e regulamentos distintos nos mercados produtores e consumidores. Considerando a importância do emprego de fontes alternativas para a geração de energia, a biomassa constitui uma fonte de energia renovável de vital importância para a humanidade. O biodiesel, outra alternativa energética advinda de fontes renováveis, oferece uma excelente oportunidade para a integração entre indústria, mercado consumidor e agricultura familiar, auxiliando no combate à pobreza. Aliado aos biocombustíveis na conquista de um novo e eficiente padrão energético sustentável, ambientalmente responsável e economicamente dinâmico.

Palavras-chave: Matriz Energética, Biomassa, Energia e Sustentabilidade.

 

Abstract: This article discusses the Brazilian energy matrix and government strategic planning to achieve the environmental sustainability, reducing consumption and waste electricity. Promoting the use of biofuels and the establishment of a global market for these products requires overcoming technical barriers, quality standards, specifications, producers and consumers in different markets regulations. Considering the importance of using alternative sources for power generation the biomass is a renewable energy source of vital importance for humanity. Biodiesel, another energy alternative arising from of renewable sources provides an excellent opportunity for integration between industry, consumers and family farmers market assisting in fighting poverty. Allied to biofuels in the conquest of a new sustainable and efficient energy standard, environmentally responsible and economically dynamic.

Key words: Energy Matrix, biomass, Energy and Sustainability.

 

Engenheiro Ambiental e Sanitária formado pela Fundação Presidente Antônio Carlos – FUPAC Ipatinga, Minas Gerais. Correspondência: sbruno1@hotmail.com.

 

Literatura Citada

AGÊNCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA. Atlas de Energia Elétrica do Brasil. 1ª edição. Brasília: ANEEL, 2002.

AGÊNCIA NACIONAL DE PETRÓLEO, GÁS NATURAL E BIOCOMBUSTÍVEIS, ANP. Regularização para a exploração e produção do Petróleo no Brasil. Disponível em http://www.anp.gov.br/?id=324. Acesso em 30 de Julho de 2014

BOFF, L. Grito da Terra, Grito dos Pobres; Ática; São Paulo; 1996.

BRISTOTI, A & SILVA, J.L.S. Diagnóstico da utilização e da oferta da biomassa vegetal no Rio Grande do Sul. Núcleo de Energia, PROMEC, UFRGS, Porto Alegre, 1993

COELHO, J.C. Biomassa - Biocombustíveis - Bioenergia. Brasília, Ministério das Minas e Energia. 1982. 100p.

CONAMA. Conselho Nacional do Meio Ambiente. (Brasil). Resolução n.003 de 28 de jun. 1990. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Brasília, DF, Seção 1, p. 15937-15939, 1990. Empresa de Pesquisa Energética (EPE). Balanço Energético Nacional, 2012, Brasília, Ministério de Minas e Energia (MME, 2013).

FONSECA, A.D. Biomass-to-liquids: uma contribuição ao estudo da obtenção de biocombustíveis sintéticos através da síntese Fischer-Tropsch. Dissertação (mestrado) Programa Interunidades de Pós-Graduação em Energia, Universidade de São Paulo São Paulo, 2009.

GOLDEMBERG J. et al. The sustainability of ethanol production from sugarcane. Energy Policy, v 36, 2086 – 2097, 2008. https://doi.org/10.1016/j.enpol.2008.02.028

GUTIÉRREZ, F., PRADO, C. Ecopedagogia e Cidadania Planetária, São Paulo: Cortez, 1999. Revista NEO ENERGIA.

IBGE. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Disponível em: <http://www.ibge.gov.br/>. Acesso em: 17 de jul. 2010.

INPE. Monitoramento de Focos. Disponível em: <http://sigma.cptec.inpe.br/queimadas/>. Acesso em 23 março, 2014.

INTERNATIONAL ENERGY AGENCY (IEA). World Energy Outlook 2012. Paris, IEA, 2012. Acesso em: 05 de dezembro de 2013.

IPCC. Intergovernmental Panel on Climate Change. Climate change 1994: radiative forcing of climate change and an evaluation of the IPCC IS92 emission scenarios. Cambridge: Cambridge University Press. 1995. 339 p.

KLASS, D.L. Biomass for renewable energy, fuels and chemicals. San Diego: Academic Press, 651p, 1998.

LEI Nº 11.097, DE 13 DE JANEIRO DE 2005. Introdução do biodiesel na matriz energética brasileira. Disponível em: http://www2.camara.leg.br/legin/fed/lei/2005/lei-11097-13janeiro-2005-535383-normaatualizada-pl.pdf. Acesso em 18 de abril de 2014.

LIMA, M. A.; LIGO, M.A.; CABRAL, M. R.; BOEIRA, R. C.; PESSOA, M. C. P. Y.; NEVES, M. C. Emissão de gases do efeito estufa provenientes da queima de resíduos agrícolas no Brasil. Jaguariúna: Embrapa Meio Ambiente, 1999. 60 p. (Documentos, 7).

LORA, E.E.S., ANDRADE, R.V. Geração de energia e gaseificação de biomassa. Biomassa & Energia, Viçosa, v. 1, n. 3, p. 311-320, 2004.

MALAJOVICH M. A. Biotecnologia 2011. Rio de Janeiro, Edições da Biblioteca Max Feffer do Instituto de Tecnologia ORT, 2012

MCT, Ministério da Ciência e da Tecnologia. Disponível em: www.mct.gov.br. Acessado em 05 de março de 2014.

MMA, Ministério de Meio Ambiente. Acesso em 06 maio de 2014. Disponível em http://www.mma.gov.br/informma/item/9522-se-discutematriz-energ%C3%A9tica 

MME, Ministério de Minas e Energia. Plano Decenal de Expansão de Energia 2021. Brasília, MME, 2011. Acesso em: 07 de dezembro de 2013.

MORAES, M.A.F.D., FIGUEIREDO, M.G., OLIVEIRA, F. C.R. Migração de trabalhadores na lavoura canavieira paulista: uma investigação dos impactos sócio-econômicos nas cidades de Pedra Branca, Estado do Ceará, e de Leme, Estado de São Paulo. Revista de Economia Agrícola, São Paulo, v. 56, n. 2, p. 21-35, jul./dez. 2009. https://doi.org/10.1590/S1413-80502007000400008

MORAES, M. A. F. D. O mercado de trabalho da agroindústria canavieira: desafios e oportunidades. Revista de Economia Aplicada, São Paulo, v. 11, n. 4, p. 605-619, out./dez. 2007.

MUNIZ, R.N. "Educação e biomassa". In: ENCONTRO DE ENERGIA NO MEIO RURAL, 4. 2002, Campinas. Proceedings online... Available from: < http://www.proceedings.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=MSC0000000022002000100053&lng=en&nrm=abn>. Acesso em: 03 de Maio de 2014.

OLIVEIRA, F.C.C., SUAREZ, P.A.Z., SANTOS, W.L.P. BIODÍESEL: Possibilidades e Desafios. Química e Sociedade, Brasília, p.3-7, 28 maio 2008.

ORTIZ, L. Aprovechamiento energético de la biomasa forestal. Vigo Gamesal, 1996.330p.

PETROBRAS S/A. Tecnologia Petrobrás para a Produção de Óleo Díesel Renovável. Rio de Janeiro, 2007. Disponivel em http://www.petrobras.com/tecnologia/port/hbio.asp. Acesso em 30 de Julho de 2014.

PORBSTEIN, R.F., HICKS, R.E. Synthetic fuels. New York: McGraw Hill Book Company, 490p., 1982.

Produção de biodiesel nos Estados Unidos. Disponível em: http://www.biodiesel.org/pdf_files/fuelfactsheets/Production_Graph_Slide.pdf. Acessado em 05 de março de 2014.

REVISTA ECO 21. “Biodiesel e biomassa: duas fontes para o Brasil”. Revista Eco 21, ano XIII, edição 80, jul., 2003. Disponível em <http://www.eco21.com.br>. Acesso em 10 jan., 2005.

STI/MIC, Secretaria de Tecnologia Industrial / Ministério de Ciência e Tecnologia; O Programa Tecnológico Industrial de Alternativas Energéticas de Origem Vegetal; Brasília, DF; 1979.

SUAREZ, P.A.Z., MENEGHETTI, S.M.P. 70º aniversário do biodiesel em 2007: evolução histórica e situação atual no Brasil. Química Nova, v. 30, p. 2068-2071, 2007. https://doi.org/10.1590/S0100-40422007000800046

VAN FARFAN, E. Biomassa: uma energia brasileira. Revista Eco 21, n. 93, 2004. Disponível em: <http://www.eco21.com.br/textos/textos.asp?ID=843>. Acesso em: 15 mar. 2009.

VIDAL, J.W.B. O Esfacelamento da Nação; Vozes; 2ªedição; Petrópolis, RJ; 1994.