Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

Redes Organizacionais: Perspectiva para Sustentabilidade de Uma ONG

DOI: http://dx.doi.org/10.15600/1679-5350/rau.v8n1p84-104

http://www.raunimep.com.br/ojs/index.php/regen/index

downloadpdf

Edileusa Godoi-de-Sousa1 & Valdir M. Valadão Junior2

 

Resumo: As organizações pertencentes ao terceiro setor enfrentam muitos desafios. Além de aspectos gerenciais, existe uma inquietação com relação à capacidade de se relacionarem com diversas esferas e se fortalecerem institucionalmente, como condição à sustentabilidade. Neste estudo, o objetivo foi analisar a perspectiva de redes organizacionais para a sustentabilidade de uma ONG. Apresentou-se um estudo de caso orientado pelas dimensões sustentabilidade econômica, sustentabilidade social e sustentabilidade cultural, e ainda, as formas, a natureza das relações entre os parceiros e os tipos de articulações nas redes organizacionais. A abordagem foi qualitativa. Para a coleta de dados adotou-se a técnica de entrevista semi-estruturada, a observação direta e a análise de documentos. Na análise e interpretação dos dados foi utilizada a técnica da triangulação. Os resultados apontaram que, a ONG pesquisada busca novas formas de estruturar os seus mecanismos de gestão, especialmente na busca de parcerias com o Estado e com as empresas privadas.

Palavras-chave: gestão, terceiro setor, organizações não-governamentais, redes, sustentabilidade.

 

Abstract: The third sector organizations face many challenges. In addition to the managerial aspects, there is an inquietude regarding the capacity of its relation with different spheres and its institutional strengths, as a condition for sustainability. In this study, the objective was to analyze the organizational network perspective for sustaining a NGO. A case study guided by the dimensions of the sustainability was presented as follow: economic sustainability, social sustainability and cultural sustainability, as well as the forms, the nature of the relationship between the partners, and the sorts of connections in the organizational networks. The approach was qualitative. A semi-structured interview, document analysis and direct observation were adopted as data collection techniques. To the data analysis and interpretation a triangulation technique was used. The results showed that the NGO studied is in search of new forms of structuralizing its management mechanisms, especially through State and private companies partnerships.

Key words: management, third sector, non-governmental organizations, networks, sustainability.

 

1 (Universidade de São Paulo) edileusagodoi@uol.com.br
2 (Universidade Federal de Uberlândia ) valdirjr@ufu.br

 

Literatura Citada

ANDRADE, M. G. V. de. Organizações do terceiro setor: estratégias para capitação de recursos junto às empresas privadas. Florianópolis, 2002. 146 p. Dissertação (Mestrado em Engenharia de Produção) - Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Produção da Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2002.

AYRES, B. R. C. Redes Organizacionais no Terceiro Setor: um olhar sobre suas articulações. Disponível em: <http://www.rits.org.br/redes_teste/rd_tmes_out2002.cfm> Acesso em: 21 maio 2004, 09:45:23

BAUER, M. W.; GASKELL, G. Pesquisa qualitativa com texto, imagem e som: um manual prático. Tradução de Pedrinho A. Guareschi. Petrópolis, RJ: Vozes, 2002.

CÂNDIDO, G. A.; ABREU, A. F. de. Os Conceitos de Redes e as Relações Interorganizacionais : um estudo exploratório. In: ENCONTRO ANUAL DA ASSOCIAÇÃO NACIONAL DOS PROGRAMAS DE PÓS-GRADUAÇÃO, 24, Salvador, Bahia, 22-25 set. 2000. Anais... Salvador: ENANPAD, 2000. 1 CD-ROM.

CARDOSO, R. Fortalecimento da Sociedade Civil. In: IOSCHPE, Evelyn Berg (Org.). 3º Setor - desenvolvimento social sustentado. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1997, p. 7-12.

CARVALHO, N. V. O terceiro sujeito: um novo ator para um velho cenário. In: DOWBOR, L. et al. (Org.). Desafios da Globalização. Petrópolis: Vozes, 1997, p. 199-214.

COELHO, S. Terceiro Setor: um estudo comparado entre Brasil e Estados Unidos. São Paulo: SENAC, 2000.

DRUCKER, P. A administração de organizações sem fins lucrativos: princípios e práticas. 4. ed. São Paulo: Pioneira, 1997.

DUFLOTH, S. C. Organizações sistêmicas do terceiro setor: estudo das configurações das organizações do terceiro setor baseado em sistemas auto-organizados e auto-regulados. Escola de Governo da Fundação João Pinheiro. Texto n. 6. Belo Horizonte, maio 2004.

FALCONER, A. P. A promessa do terceiro setor: um estudo sobre a construção do papel das organizações sem fins lucrativos e do seu campo de gestão. São Paulo, 1999. 164 p. Dissertação (Mestrado em Administração) - Programa de Pós-Graduação em Administração, Departamento de Administração, Faculdade de Economia, administração e Contabilidade da Universidade de São Paulo, São Paulo, 1999.

FERNANDES, R. C. Privado porém público: o terceiro setor na América Latina. Rio de Janeiro: Relume-Dumará, 1994.

FERNANDES, R. C. O que é o terceiro setor?. In: IOSCHPE, Evelyn Berg (Org.). 3º Setor - desenvolvimento social sustentado. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1997, p. 25 - 33.

FISCHER, R.M. e FISCHER, A.L., O dilema das ONG's. In: ENCONTRO ANUAL DA ASSOCIAÇÃO NACIONAL DOS PROGRAMAS DE PÓS-GRADUAÇÃO, 18, Curitiba, 1994. Anais... Curitiba: ENANPAD, 1994. 1 CD-ROM.

GUERREIRO, E. P. Gestão social integrada; o empreendedorismo das organizações não-governamentais e a parceria estratégica com a administração municipal. In: CONGRESSO MINEIRO DE MUNICÍPIOS, 19, Belo Horizonte, MG, 21 maio 2002. Anais... Belo Horizonte, 2002. 1 CD-ROM.

HUDSON, M. Administrando Organizações do Terceiro setor. Tradução: James F. Sunderland Cook. São Paulo: MAKRON books, 1999.

INOJOSA, R. M. Redes e redes sociais: versão preliminar. São Paulo: FUNDAP, 1998.

INOJOSA, R. M. Redes de compromisso social. Revista de Administração Pública, Rio de Janeiro: FGV, v. 33, n. 5, set./out. 1999, p. 115-141.

LANDIM, L.; BERES, N. As organizações sem Fins lucrativos no Brasil: ocupações, despesas e recursos. Rio de Janeiro: Nau, 1999.

MARTINS, C. E. Da globalização da economia à falência da democracia. Economia e Sociedade: Revista do Instituto de Economia da UNICAMP, Campinas, n. 6, jun. 1996.

MELO, V. P. Terceiro Setor e interorganizações: uma análise crítica a partir da realidade baiana. Salvador, 2002. Dissertação (Mestrado em Administração) - Programa de Pós-Graduação em Administração da Escola de Administração da Universidade Federal da Bahia, 2002, Salvador, 2002.

OLIVEIRA, J. H. R. de. M.A.I.S.: Método para avaliação de indicadores de sustentabilidade organizacional. Florianópolis 2002. 217 p. Tese (Doutorado em Engenharia de Produção). Universidade Federal de Santa Catarina - Programa de Pós-graduação em Engenharia de Produção, Florianópolis 2002.

RIFKIN, J. O fim dos empregos: o declínio inevitável dos níveis dos empregos e a redução da força global de trabalho. São Paulo: Makron Books Brasil, 1995.

SACHS, I. Estratégias de transição para o século XXI: desenvolvimento e Meio Ambiente. Trad. Magda Lopes. São Paulo: Studio Nobel, 1993.

SALAMON, L. Estratégias para o fortalecimento do Terceiro setor. In: IOSCHPE, Evelyn Berg (org.). 3º Setor: desenvolvimento social sustentado. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1997, p. 89 -111.

SALAMON, L. A emergência do terceiro setor: uma revolução associativa global. Revista de Administração, São Paulo, v. 33, n. 1, p. 5 – 11, jan./mar. 1998.

TEIXEIRA, A. C. C. A atuação das organizações não-governamentais: entre o Estado e o conjunto da sociedade. In: DAGNINO, E. (Org.). Sociedade civil e espaços públicos no Brasil. São Paulo: Paz e Terra, 2002, p.105.

TEIXEIRA, A. C. C. Identidades em construção: as organizações não-governamentais no processo brasileiro de democratização. São Paulo: Annablume; Fapesp; Instituto Pólis, 2003.

TENÓRIO, F. G. Um espectro ronda o terceiro setor: o espectro do mercado. Revista de Administração Pública, Rio de Janeiro, v. 33, n. 5, p. 85-102. set/out., 1999.

TEODÓSIO, A. dos S. de S. Organizações Não-Governamentais entre a justiça social e a eficiência gerencial: armadilhas, perspectivas e desafios da modernização das políticas públicas locais. Disponível em: < http://www.cienciapolitica.org.br/encontro/estpol2.1.doc>. Acesso em: 14 de nov. de 2004, 16:45:10.

THALHUBNER,J.Empreendedorismo.Disponível em: <http://www.socialentrepreneurs.org/entredef. html>. Acesso em 13 out. 2004, 10:20:18.

THOMPSON, A. A. Do compromisso à eficiência? Os caminhos do Terceiro Setor na América Latina. In: IOSCHPE, Evelyn (Org.). 3º Setor - desenvolvimento social sustentado. São Paulo: Paz e Terra, 1997, p.41-48.

TRIVIÑOS, A. N. S. Introdução à pesquisa em ciências sociais: a pesquisa qualitativa em educação. São Paulo: Atlas, 1992.

VERNIS DOMÈNECH, A. et al. La gestión de las organizaciones no lucrativas. Bibao: Deusto, 1998.

YIN, R. K. Estudo de caso – Planejamento e Métodos. Tradução: Daniel Grassi. 2. ed., Porto Alegre: Bookman, 2001.