Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

Investigação Emancipadora Crítica: Poder e Participação, A Resistência Crítica em Teoria Organizacional no Brasil

DOI: http://dx.doi.org/10.15600/1679-5350/rau.v2n1p64-87

http://www.raunimep.com.br/ojs/index.php/regen/index

downloadpdf

Marly Cavalcanti1

 

Resumo: O ensaio tem dois propósitos essenciais que justificam a sua apresentação: a primeira intenção é, na esfera dos sentimentos e da admiração, relembrar aos que o conheceram e falar aos que o desconhecem hoje, no mundo acadêmico e gerencial do Brasil sobre esse pensador autêntico da nacionalidade e da transnacionalidade, Ramon Moreira Garcia, homem de seu tempo, mas cuja vida e obra nos alcançam na contemporaneidade, propondo uma releitura de sua obra e, conseqüentemente, da obra de Alberto Guerreiro Ramos, buscando construir um novo e mais autêntico modo de pensar sobre o gerenciamento pós-moderno, sobretudo em nosso país e na América Latina, um modo mais próximo à raiz desses povos e, sobretudo, emancipador, multicêntrico, reticular. A segunda intenção é discutir a organização concreta como fenômeno de múltiplos níveis baseado em contradições que solapam sua apresentação e formato. Nossa análise será guiada por quatro pilares básicos: construção social e histórica, busca da totalidade conceitual, contradição e prática, processos pelos quais as organizações são criadas e se mantêm. Qualquer esforço para mudar a sociedade deve passar pela dimensão da mudança organizacional alternativa, pelo exame da cultura organizacional e seu simbolismo.

Palavras-chave: Práxis emancipadora, cultura organizacional, simbolismo multicêntrico

 

Abstract: This essay has two essential purposes: the first one belongs to the domain of feelings and admiration: to remind those who were acquainted with him, and to speak to those who know him not today, in the scholarly and managerial world of Brazil, about Ramon Moreira Garcia, a true thinker of nationalism and transnationalism, a man of his own time, but whose life and works reach our contemporaneity, to propose a re-reading of his works and, consequently, also of Alberto Guerreiro Ramos works, in an effort to build a newer and more authentic way of thinking about post-modern management, mainly in Brazil, but also in the entire Latin America. This way of thinking should be closer to the roots of those nations and, above all, it should be emancipating, multi-centric and reticulate. The second purpose is the organization seen as a concrete, multileveled phenomenon beset by contradictions which continuously undermine its existing features. Analysis will be guided by four basic principles: social construction and history, search for conceptual totality, contradiction and praxis. Any effort to change society must deal with the organizational dimension of alternative arrangements of organizational culture and its symbolism.

Key words: Emancipatory praxis, organizational culture, multicentric symbolism.

 

1 ( PUC-SP) marlee@macbbs.com.br

 

Literatura Citada

ADORNO, T.W. Sobre la Metacritica de la Teoria del Conocimiento. Monte Avila, 1970.

BACHELARD, G. Le Rationalisme Appliqué. Paris, Presses Universitaires de France, 1999.

BACHELARD, G. L´engagement Rationaliste. Paris, Presses Universitaires de France, 1972.

BENSON, J.K. Organizations: a dialectical view. Administrative Science Quarterly, vol.22, March, 1977.

BOURDIEU, P. Lê Métier de Sociologue. Paris, Mouton/Bordas, 1968.

CAVALCANTI, M. Uma análise metodológica da teoria das organizações. São Paulo: EAESP/FGV, 1978. (Dissertação de Mestrado, mimeo).

CAVALCANTI, M. O Humanismo na Administração. Em busca de um novo paradigma para as organizações. São Paulo: Ed. KMK, 1999.

CUNHA, W.V. A burocratização das empresas industriais. São Paulo: EAESP/FGV, 1968 (mimeo).

EAGLETON, T. As ilusões do pós-modernismo. Rio de Janeiro: Zahar Ed., 1998.

FARIA, J.H. Poder e Participação: a delinqüência acadêmica na interpretação Tragtenberguiana. Revista de Administração de Empresas, vol 41, nº 3. Jul/Set 2001.

FEYERABEND, P. Problems of Empiricism. In: COLODNY (ed) Beyond the Edge of Certainty, Vol.2. Boston: Englewood – Cliffs, Prentice Hall, 1965.

GARCIA, Ramon M. Introdução ao estudo dos “mecanismos” de controle social das organizações. São Paulo: EAESP/FGV, 1970. (Dissertação de Mestrado, mimeo).

GARCIA, Ramon M. A base de uma administração auto determinada: O diagnóstico emancipador. Revista de Administração Pública, Nº3. Rio de Janeiro: FGV, 1984.

GARCIA, Ramon M. Simpósio Guerreiro Ramos. Resgate de uma obra. Primeiro Painel. Revista de Administração Pública, n. 17. Rio de Janeiro: abr./jun. 1983.

GARCIA, Ramon M. A via de um guerreiro... com sabedoria e senso de humor: uma sinopse da obra de Guerreiro Ramos. Revista de Administração Pública, nº17. Rio de Janeiro: FGV, jan./ mar. 1983.

GARCIA, Ramon M. Uma proposta alternativa de pesquisa: a investigação emancipadora. Revista de Administração Pública, nº3. Rio de Janeiro: FGV, 1983.

GUERREIRO, R.A. A problemática da realidade brasileira. Administração e estratégia de desenvolvimento. Rio de Janeiro: FGV, 1966

GUERREIRO, R.A. Administração e estratégia de desenvolvimento: elementos de uma sociologia especial da Administração. Rio de Janeiro: FGV, 1976.

GUERREIRO, R.A. Introdução crítica à sociologia brasileira. Rio de Janeiro: Editorial Andes Ltda., 1957.

GUERREIRO, R.A. A teoria administrativa e a utilização inadequada de conceitos. Revista de Administração Pública. Rio de Janeiro: FGV/EBAP, jul./set. 1973.

GUERREIRO, R.A. A nova ciência das organizações: uma reconstrução da riqueza das nações. Rio de Janeiro: FGV, 1981.

HUMBERT, C. e MERLO, J. L´enquête conscientisante. (Documento de trabalho INODEP/5, Idoc). Paris: L´Harmattan, 1978.

LUSTOSA, F.J. Um levantamento Bibliográfico da obra de Guerreiro Ramos. Rio de Janeiro: FGV/RJ, out. 1982.

MARCH, J.C. A primer on decison making – how decisions happen. New Jersey: Free Press, 1994.

PAULO, A.P. Tragtenberg e a resistência da crítica: pesquisa e ensino na administração hoje. Revista de Administração de Empresas, Vol. 41, Nº3 Jul/Set 2001.

PIAGET J. Logic et Connaissance Scientifique. Paris: Pléiade, 1967.

SAAVEDRA, M. de C. El ingenioso hidalgo Don Quijote de la Mancha. Buenos Aires: Ed. Sopena, 1966.

SEGUIER, M. Crítica institucional y creatividad coletiva. Paris: Inodep, 1976.

SERVA DE OLIVEIRA, M.R. A importação de metodologias administrativas no Brasil. São Paulo: EAESP/FGV, 1991 (Dissertação de mestrado).

TRAGTENBERG, M. Administração, poder e ideologia. São Paulo, Cortez Editora, 1989.

WEBER, M. La objetividad cognoscitiva de la ciencia social y de la política social. In: Ensayos sobre Metodología Sociológica. Buenos Aires: Amorrortu Editores, 1973.

WOOD Jr., Thomas. Gurus, curandeiros e modismos gerenciais. São Paulo: Ed. Atlas, 1997.

WOOD Jr., Thomas. Pesquisa exploratória empírica sobre o fenômeno das “organizações de simbolismo intensivo”. São Paulo: NPP/EAESP/FGV, 1999. (Série de Relatórios de Pesquisa, Nº13).