Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

O Fenômeno da Violência Doméstica Contra Crianças na Ótica de Professoras

DOI: http://dx.doi.org/10.15599/0104-4834/cogeime.v23n45p49-61

https://www.redemetodista.edu.br/revistas/revistas-cogeime/index.php/COGEIME/index 

downloadpdf

Anna M. L. Padilha1 & Eunice C. Soares2

 

Resumo: Este texto objetiva apresentar o fenômeno da violência doméstica contra crianças visto pela ótica das professoras das séries iniciais do  Ensino Fundamental e analisá-lo em seu contexto atual. Para tanto, realiza-se um estudo a respeito de infâncias e violências, especialmente a denominada violência doméstica contra crianças, assim como sobre as modalidades mais comumente encontradas desse problema; apresentam-se dados oficiais referentes à violência contra crianças no Brasil e no Estado de São Paulo e apontam-se alguns indícios para os quais o profissional da educação deve atentar para embasar uma suspeita de que os seus alunos estejam sendo vítimas desse fenômeno social.

Palavras-chave: Infância; Violência; Violência doméstica; Escola.

 

Abstract: This paper aims to present the phenomenon of domestic violence against children seen through the eyes of the teachers of the lower grades of elementary school and analyze it in its current context. So, was done a study of the childhoods and about violence, especially domestic violence against children, as the most commonly method of this problem; presents official data about violence against children in Brazil and in São Paulo and indicates some evidence for which the professional of the education must pay attention to base a doubt that their students are being victims of this social phenomenon.

Key words: Childhood; Violence; Domestic violence; School.

 

1 Docente e pesquisadora do Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Metodista de Piracicaba. E-mail: anapadi@terra.com.br
2 Mestre em Educação pelo Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Metodista de Piracicaba: E-mail: soares.ni@gmail.com

 

Literatura Citada

ARIÈS, P. História social da criança e da família. Tradução de Dora Flaksman. 2. ed. Reimpr. Rio de Janeiro: LTC, 2011.

AZEVEDO, Maria Amélia. Os novos pequenos mártires. Infância e Violência Doméstica. São Paulo: Universidade de São Paulo. Instituto de Psicologia. Laboratório de Estudos da Criança (LACRI). 2000. Disponível em <http://www.ip.usp.br/laboratorios/lacri/ViJornal.PDF>. Acesso em 20 out. 2013.

AZEVEDO, Maria Amélia; GUERRA, Viviane Nogueira de Azevedo. Violência Doméstica contra crianças e adolescentes: um cenárioem (des)construção. In: UNICEF (org.). Direitos Negados. A Violência contra a Criança e o Adolescente no Brasil. Brasília: UNICEF, 2005. Disponível em <http://www.unicef.org/brazil/pt/Cap_01.pdf>. Acesso em 13 set. 2013. p. 14-27.

AZEVEDO, Maria Amélia; GUERRA, Viviane Nogueira de Azevedo. Mania de bater: a punição corporal doméstica de crianças e adolescentes no Brasil. São Paulo: Iglu, 2001.

AZEVEDO, Maria Amélia; GUERRA, Viviane Nogueira de Azevedo; VAICIUNAS, Nancy. Incesto ordinário: a vitimização sexual doméstica da mulher-criança e suas consequências psicológicas. In: AZEVEDO, Maria Amélia; GUERRA, Viviane Nogueira de Azevedo (orgs.). Infância e Violência Doméstica: fronteiras do conhecimento. 5. ed. rev. e atual. São Paulo: Cortez, 2009. p. 207-222.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Impacto da violência na saúde dos brasileiros. Brasília: Ministério da Saúde, 2005. 340 p. (Série B. Textos Básicos de Saúde).

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Políticas da Saúde. Violência Intrafamiliar: orientações para a prática em serviço. Brasília: Ministério da Saúde, 2001.

BRASIL. Presidência da República. Lei n. 8.069 de 13 de julho de 1990. Dispõe sobre o Estatuto da Criança e do Adolescente e dá outras providências. Disponível em <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L8069.htm>. Acesso em 03 set. 2012.

CHAUÍ, Marilena. A não-violência do brasileiro, um mito interessantíssimo. In: I Conferência Brasileira de Educação. São Paulo. 1980. Disponível em <http://acervo.paulofreire.org/jspui/handle/7891/2200>. Acesso em 29 abr. 2013.

DEL PRIORE, M. Apresentação. In: DEL PRIORE, M. (org.). História das crianças no Brasil. São Paulo: Contexto, 2010.

DOURADO, Ana Cristina Dubeux. História da infância e direitos da criança. Brasília: Ministério da Educação (MEC)/ Secretaria de Educação a Distância, set. 2009.

FALEIROS, Vicente de Paula. Infância e processo político no Brasil. In: RIZZINI, Irene; PILOTTI, Francisco (orgs.). A arte de governar crianças: a história das políticas sociais, da legislação e da assistência à Infância no Brasil. 2. ed. São Paulo: Cortez, 2009. p. 33-96.

KOHAN, Walter Omar. Infância e educação em Platão. In: Educação e Pesquisa. São Paulo, v. 29, n. 1, p. 11-26, jan./jun. 2003.

MARCÍLIO, Maria Luíza. A roda dos expostos e a criança abandonada na história do Brasil. In: FREITAS, Marcos Cezar de (org.). História social da infância no Brasil. São Paulo: Cortez, 1997. p. 51-76.

PINO, Angel. Infâncias e Cultura: semelhanças e diferenças. In: GALLO, Silvio; SOUZA, Regina Maria de (orgs.). Educação do Preconceito: ensaios sobre poder e resistência. Campinas, SP: Editora Alínea, 2004. p. 147-164.

REDE ANDI BRASIL. Agência de Notícias dos Direitos da Infância. Disponível em <http://www.redeandibrasil.org.br/>. Acesso em 09 fev. 2012.

RIBEIRO, M. M.; MARTINS, R. B. Violência doméstica contra a criança e o adolescente: a realidade velada e desvelada no ambiente escolar. 1. ed. (ano 2004), 5. Reimpr. Curitiba: Juruá, 2008.

TERRA. Mapa da violência – crianças e adolescentes. 2012. Disponível em: <http://www.terra.com.br/noticias/infograficos/mapa-da-violencia-contra-jovens/>. Acesso em 20 fev. 2013.

WAISELFISZ, Julio Jacobo. Mapa da Violência 2012: crianças e adolescentes do Brasil. 2012. Disponível em: <http://www.mapadaviolencia.org.br/pdf2012/MapaViolencia2012_Criancas_e_Adolescentes.pdf>. Acesso em 20 fev. 2013.