Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

Escritoras Oitocentistas: Isabel Gondim e Anna Ribeiro

DOI: http://dx.doi.org/10.15603/2176-1043/el.v11n18p84-106

https://www.metodista.br/revistas/revistas-ims/index.php/EL/index 

downloadpdf

Maria A. C. Morais1

 

Resumo: A proposta deste artigo é analisar as prescrições da boa leitura e os manuais de conduta que regulam os modos de ser nas relações entre os sexos durante as últimas décadas do século XIX e início do século XX. Estabeleço interlocução com a norte- rio-grandense Isabel Gondim (1839-1933) e a baiana Anna Ribeiro (1843-1930), que imprimiram suas convicções e maneiras de pensar sobre a educação e a literatura oitocentista. O objetivo é a apreciação do livro Reflexões às minhas alunas (1910), de Isabel Gondim, repleto de orientações ao sexo feminino em todas as fases da vida. O outro é o texto O romance – às senhoras portuguesas e brasileiras, da escritora Anna Ribeiro, publicação do Novo Almanaque de Lembranças Luso-Brasileiro (1885), no qual ela adverte para o perigo dessas leituras de conteúdo duvidoso: os romances. A característica das duas escritoras é o zelo na preservação da moral católica da jovem para quem se dirigiam todos esses cuidados. Ambas, nos respectivos espaços social e geográfico, escreveram livros e se contrapuseram à ideia reinante de que a mulher brasileira, do período em análise, vivia alheia à realidade política e social do País.

Palavras-chave: História da educação – Literatura – Gênero – Mulheres

 

Abstract: This article intends to analyze the good reading prescriptions and the manuals of behavior that ruled gender relations during the last decades of the 19th century and the first decades of the 20th century. Here, I try to establish a dialogue between writer Isabel Gondim (1839-1933), from the state of Rio Grande doNorte, and writer Anna Ribeiro (1843-1930), from the state ofBahia. They pressed their convictions about education and their contemporary literature. The purpose of this article is to understand and compare Reflexões às minhas alunas [Reflections to my students] (1910), by Isabel Gondim, and the text O romance – às senhoras portuguesas e brasileiras [The novel – to the Portuguese and Brazilian ladies] (1885), by Anna Ribeiro. The first one is a guide to women behavior along all their ages, and the second one was published in the Novo Almanaque de Lembranças Luso- Brasileiro (1885) and advises about the danger of doubtful readings: novels. These two writers’ common aspect is the care to preserve the Catholic morality in young women. Both of them, each one in its own geographical and social space, wrote and published books proving that, in opposition to common sense beliefs, during the period under analysis, Brazilian women did not live foreign and parted from social and political realities.

Key words: History of education – Literature – Gender – Women

 

1 Doutora em Educação pela Unicamp/SP. Docente do Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Pesquisadora do CNPq, lidera o Grupo de Pesquisa Gênero e Práticas Culturais. E-mail: maria.arisnete@pq.cnpq.br

 

Literatura Citada

ABBÉ PRÉVOST. Manon Lescaut. Paris: Librairie Générale Française, 1972.

ASSIS, Machado de. Helena. São Paulo: Editora Três, 1972.

ALENCAR, José de. Lucíola. 13. ed. São Paulo: Ática, 1990.

ALENCAR, José de. Lucíola. Diva. Rio de Janeiro: Dicopel, 1977.

ALENCAR, José de. Lucíola. Senhora (cotejado com a edição original B. L. Garnier, Rio de Janeiro, 1875). 18. ed. São Paulo: Ática, 1990.

BITTENCOURT, D. Anna Ribeiro de Góes. O Romance – Às senhoras portuguesas e brasileiras. In: Novo Almanaque de Lembranças Luso-Brasileiro para o ano de 1886. Lisboa: Livraria António Maria Pereira, 1885. p. 60-72.

BITTENCOURT, D. Abigail. Romance baseado na Sagrada Escritura. Folhetim do Diário da Bahia, Bahia, 1921. 103 p.

BITTENCOURT, D. A filha de Jephté. Tirado da Escritura Sagrada. Salvador: Tipografia A Rua da Alfândega, n. 31, 1882.

BITTENCOURT, D. Letícia. Romance original. Salvador: Litografia, Tipografia e Encadernação Reis & C., 1908.

BITTENCOURT, D. Contos. Bahia: (s/ed.), [s/d.], 101 p. (Cópia datilografada do Arquivo Privado da Fundação Clemente Mariani).

BITTENCOURT, D. Anjo do perdão. Gazeta de Notícias da Bahia, Salvador, 1885.

BITTENCOURT, D. Longos serões do campo. O Major Pedro Ribeiro. Rio de Janeiro: Nova fronteira, 1992a. 1 v. (Organização e notas Maria Clara Mariani Bittencourt).

BITTENCOURT, D. Longos serões do campo. Infância e juventude. Rio de Janeiro: Nova fronteira, 1992b. v. 2. (Organização e notas Maria Clara Mariani Bittencourt).

BITTENCOURT, Maria Clara Mariani. Introdução. In: BITTENCOURT, D. Longos serões do campo. O Major Pedro Ribeiro. Rio de Janeiro: Nova Fronteira,1992c. 2 v.

CASCUDO, Luís da Câmara. A República, Natal, 23 nov. 1934.

CASCUDO, Luís da Câmara. História da cidade do Natal. 3. ed. Natal: RN Econômico, 1999.

CABRAL, Anna Mariani Bittencourt de. Prefácio. In: BITTENCOURT, D. Anna Ribeiro de Góes. Contos. Bahia: s.ed. s.d. 101 p. (Cópia datilografada do Arquivo Privado da Fundação Clemente Mariani.)

ELIAS, Norbet. A sociedade de corte. Trad. Ana Maria Alves. Lisboa: Estampa, 1986.

FONTES, Nancy Rita Vieira. A bela esquecida das letras baianas: a obra de Anna Ribeiro. Salvador: Universidade Federal da Bahia, 1995. Dissertação de Mestrado em Letras.

GONDIM, Isabel. Reflexões às minhas alunas. 3. ed. Natal: Tipografia de A. Leite, 1910.

GONDIM, Isabel. A lira singela. Rio de Janeiro: Imperial Duco, 1933.

GONDIM, Isabel. O preceptor. Recife: Imprensa Industrial, 1923.

GONDIM, Isabel. O Brasil: poema histórico do país. 2. ed. Rio de Janeiro: Papelaria Americana, 1913.

GONDIM, Isabel. O sacrifício do amor. Drama em cinco atos. Rio de Janeiro: Tipografia e Litografia Comercial, 1909.

GONDIM, Isabel. Sedição de 1817 na capitania ora Estado do Rio Grande do Norte. Natal: Tipografia da Gazeta do Comércio, 1908.

GONDIM, Isabel. Elementos de educação escolar: para uso nas escolas primárias de um e outro sexo, 1885. (Manuscrito.)

LEITE, Márcia Maria Barreiros. Entre a tinta e o papel: memórias de leituras e escritas femininas na Bahia (1870-1920). Salvador: Quarteto, 2005.

MORAIS, Maria Arisnete Câmara de. Isabel Gondim, uma nobre figura de mulher. Natal: Terceirize, 2003. (Série Educação e Educadores do Rio Grande do Norte, 1. Col. Mossoroense).

GONDIM, Isabel. Isabel Gondim: a educação enquanto prática de vida. In: _____. (org.). A mulher em nove versões. Natal: EDUFRN, 2001. p. 13-28.

GONDIM, Isabel. Leituras de mulheres no século XIX. Belo Horizonte: Autêntica, 2002.

OLIVEIRA, Marcelo Souza. Uma senhora de engenho no mundo das letras: História, memória e identidade culturalem Anna Ribeiro de Góes Bittencourt (1843-1930). História em Reflexão. Dourados, v. 2. n. 3, jan-jun, 2008. (Revista Eletrônica de História – ISSN: 1981-2434).

R.C.M. Revista biográfica do século XIX. Primeiro estudo: fisionomia da época. A Saudade, Rio de Janeiro, n. 6, p. 41-42, 23 jun. 1861.

ROUSSEAU, Jean-Jacques. Júlia ou a nova Heloísa. Cartas de dois amantes habitantes de uma cidadezinha ao pé dos Alpes. Trad. Fulvia M. L. Moretto. São Paulo: Hucitec, 1994.

SAINT-PIERRE, Bernardin de. Paul et Virginie. Paris: Brodard et Taupin, 1975.