Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

Para uma História da Relação Ética-Política

DOI: http://dx.doi.org/10.15603/1982-8993/ml.v2n2p9-24

https://www.metodista.br/revistas/revistas-ims/index.php/ML/index 

downloadpdf

Daniel Pansarelli1

 

Resumo: A relação ética-política, que adquiriu formas e valores bastante distintos ao longo da história e da história da filosofia, será explorada neste artigo a partir de alguns de seus momentos-chave. Buscando explicitar mais os valores que norteavam a relação e menos o conjunto do pensamento sobre o assunto nos autores abordados, espera-se identificar (a) a forte relação entre ética e política na Antigüidade; (b) sua ruptura no início da Modernidade; (c) a percepção da crise ocasionada pela ruptura; e (d) uma proposta de reaproximação entre ambas.

Palavras-chave: Sociedade, política, ética, ruptura

 

Abstract: The relationship between ethics and politics that had acquired distinct forms and value throughout the history and the history of philosophy will be discussed in this article from some key moments. Searching set out more the values that guided the relationship than the body of thought about the theme in the covered authors, one expects to identify (a) the strong relation between ethics and politics in the ancient age; (b) its rupture in the beginning of modern age; (c) perception the crisis caused for the rupture; and (d) a proposal to reapproximate them.

Keywords: Society, politics, ethics, rupture.

 

1 Filósofo, doutorando em Filosofia e Educação pela Universidade de São Paulo (USP). Professor e atual coordenador do Curso de Filosofia da Universidade Metodista de São Paulo (UMESP). E-mail: pansarelli@gmail.com

 

Literatura Citada

APEL, Karl-Otto. Estudos de moral moderna. Petrópolis: Vozes, 1994.

ARENDT, Hannah. Entre o passado e o futuro. 6.ed. São Paulo: Perspectiva, 2007.

ARISTÓTELES. Ética a Nicômaco. São Paulo: Abril Cultural, 1984.

CARVALHO, José M. (org.). Problemas e teorias da ética contemporânea. Porto Alegre: EDIPUCRS, 2004.

CHAUI, Marilena. “Voltaire: vida e obra”, in Cartas inglesas e outros. 2.ed. São Paulo: Abril Cultural, 1978.

DUSSEL, Enrique. Ética da libertação. Petrópolis: Vozes, 2000.

KANT, Immanuel. Crítica de la razón práctica. Buenos Aires: Losada, 1961.

KANT, Immanuel. Resposta à pergunta: O que é o Esclarecimento?. Disponível em <http://www.scribd.com/doc/7183234/Kant-Immanuel-O-Que-e-o-Esclarecimento> Acesso em 27 out 2009.

LIMA VAZ, Henrique C. Antropologia filosófica, vol. I. 7.ed. São Paulo: Edições Loyola, 2004.

LIMA VAZ, Henrique. Escritos de Filosofia IV: Introdução à Ética Filosófica 1. 3.ed. São Paulo: Edições Loyola, 2006.

MAQUIAVEL. O príncipe. São Paulo: Nova Cultural, 1999.

MARX, K. Contribuição para a crítica da economia política. Disponível em <http://www.marxists.org/portugues/marx/1859/01/prefacio.htm> Acesso em 27 out 2009.

MARX, K.. “Teses sobre Feuerbach”, in MARX, K; ENGELS, F. Obras escolhidas. São Paulo: Alfa-Ômega, s/d.

SADEK, Maria T. “Nicolau Maquiavel: o cidadão sem fortuna, o intelectual de virtù”, in: WEFFORT, Francisco C. Os clássicos da política, vol. I. 6.ed. São Paulo: Ática, 1995.

SCHÖPKE, Regina; BALADI, Mauro. “Os subterrâneos da filosofia”, in DU MARSAIS, C. e outros. Filosofia clandestina: cinco tratados franceses do século XVIII. São Paulo: Martins, 2008.

VOLTAIRE. “Des conspirations contre les peuples, ou Des proscriptions”, in Oeuvres complètes de Voltaire. Disponível em <http://www.voltaireintegral.com/Html/26/01_Conspirations.html> Acesso em 27 out 2009.