Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

Antropocentrismo, Sencientismo e Biocentrismo: Perspectivas Éticas Abolicionistas, Bem-Estaristas e Conservadoras e o Estatuto de Animais Não-Humanos

DOI: http://dx.doi.org/10.15603/2175-7747/pf.v1n1p2-30

https://www.metodista.br/revistas/revistas-ims/index.php/PF/index 

downloadpdf

Sônia T. Felipe1

 

Resumo: Se a questão é a do estatuto de animais não-humanos frente à comunidade dos agentes morais racionais, a ética prática contemporânea está delineada por três vertentes: a tradicional, antropocêntrico-hierárquica não admite para animais não-humanos qualquer possibilidade de constituírem a comunidade moral como sujeitos de direitos morais; a utilitarista, senciocêntrica, admite o ingresso na comunidade moral de todos os seres dotados de sensibilidade e consciência; a biocêntrica, ao deslocar o eixo da ética, destituindo o agente da liberdade absoluta de decidir e agir buscando apenas os benefícios dos humanos, admitindo a inclusão na comunidade moral de todo e qualquer ser vivo, entendendo por “ser vivo” não a simples condição de uma coisa viva, como o são, por exemplo, as sementes e os frutos, mas a de alguém que, para viver, precisa reconhecer seus interesses e agir de modo a alcançar o próprio bem, preservando-se e aos seus. Neste trabalho, são apresentados os argumentos que fundamentam cada uma das três perspectivas éticas, e apontado seu alcance e limites no que se refere a atender aos interesses de animais e ecossistemas naturais.

Palavras-chave: ética antropocêntrica, ética senciocêntrica, ética biocêntrica, comunidade moral, agente moral, paciente moral, ética animal.

 

1 UFSC/ Univ. Lisboa. E-mail: felipe@cfh.ufsc.br 

 

Literatura Citada

ALMEIDA, Julia Aschermann Mendes de. A ética ambiental de Tom Regan: crítica, conceitos, argumentos e propostas. In: ETHIC@. Revista Internacional de Filosofia da Moral. http://www.cfh.ufsc.br/ethic@/et53art10Julia.pdf.

BOUZON, Emanuel. Uma coleção de direito babilônico pré-hammurabiano: Leis do reino de Esnunna. Petrópolis: Vozes, 2001.

BOUZON, Emanuel. O Código de Hammurabi. 10. ed. Petrópolis: Vozes, 2003.

DWORKIN, Ronald. Life’s Dominium: An Argument about Abortion, Euthanasia, and Individual Freedom. New York: Alfred A. Knopf, 1999.

FAHRI NETO, Leon. O ambientalismo liberal considerado a partir de uma perspectiva ética. In: ETHIC@. Revista Internacional de Filosofia da Moral. http://www.cfh.ufsc.br/ethic@/et53art11Leon.pdf.

FELIPE, Sônia T.Da considerabilidade moral dos seres vivos: a bioética ambiental de Kenneth E. Goodpaster. In: ETHIC@. Revista Internacional de Filosofia da Moral. http://www.cfh.ufsc.br/ethic@/et53art7Sonia.pdf.

FELIPE, Sônia T. Valor inerente e vulnerabilidade: critérios éticos não-especistas na perspectiva de Tom Regan. In: ETHIC@. Revista Internacional de Filosofia da Moral. http://www.cfh.ufsc.br/ethic@/et53art9Sonia.pdf.

GOODPASTER, Kenneth E. On Being Morally Considerable. In: In: ZIMMERMANN, Michael; CALLICOTT, J. Baird; SESSIONS, George; WARREN, Karen J; CLARK, John (Eds.) Environmental Philosophy: From Animal Rights to Radical Ecology. Upper Saddle River NJ: Prentice Hall, 1998

LEOPOLD, Aldo. A Sand County Almanac: with Essays on Conservation from Round River. Oxford University Press, 1949.

LIMA, João Epifânio Regis. Vozes do Silêncio. Cultura científica: ideologia e alienação no discurso sobre vivissecção. São Paulo: Instituto Nina Rosa, 2008.

MATTÉI, Jean-François. Pitágoras e os Pitagóricos. São Paulo: Paulus, 2000.

NEGRÃO, Sílvio Luiz. O critério da vida para uma ética ambiental: concepção, filiação, conceitos, argumentos e propostas de Kenneth Goodpaster. In: ETHIC@. Revista Internacional de Filosofia da Moral. http://www.cfh.ufsc.br/ethic@/et53art8Silvio.pdf.

PLUTARCO. “On the Eating of Flesh”. In: Kerry S. Walters and Lisa Portmess. Ethical Vegetarianism: From Pythagoras to Peter Singer. State University of New York Press, 1999.

PORFÍRIO. “On Abstinence from Animal Food”. In: Kerry S. Walters and Lisa Portmess. Ethical Vegetarianism: From Pythagoras to Peter Singer. State University of New York Press, 1999.

REGAN, Tom. Animal Rights Human Wrongs. In: ZIMMERMANN, Michael; CALLICOTT, J. Baird; SESSIONS, George; WARREN, Karen J; CLARK, John (Eds.) Environmental Philosophy: From Animal Rights to Radical Ecology. Upper Saddle River NJ: Prentice Hall, 1998, pp.41-55.

RODRIGUES, Rodrigo Cândido. O ambientalismo liberal e as exigências conceituais de uma ética genuinamente ambiental. In: ETHIC@. Revista Internacional de Filosofia da Moral. http://www.cfh.ufsc.br/ethic@/et53art12Rodrigo.pdf .

SALLES, Paulo Benincá de. Libertarianismo e socialismo: limites e possibilidades de uma ética ambiental. In: ETHIC@. Revista Internacional de Filosofia da Moral. http://www.cfh.ufsc.br/ethic@/et53art13Salles.pdf.

SÊNECA. “Abstinence and the Philosophical Life”. In: Kerry S. Walters and Lisa Portmess. Ethical Vegetarianism: From Pythagoras to Peter Singer. State University of New York Press, 1999

SINGER, Peter. Ética Prática. São Paulo: Martins Fontes, 1994.

TAYLOR, Paul W. Respect for Nature: Studies in Moral, Political, and Legal Philosophy. Princeton NJ: Princeton University Press, 1986.

TAYLOR, Paul W. The Ethics of Respect for Nature. In: ZIMMERMANN, Michael; CALLICOTT, J. Baird; SESSIONS, George; WARREN, Karen J; CLARK, John (Eds.) Environmental Philosophy: From Animal Rights to Radical Ecology. Upper Saddle River NJ: Prentice Hall, 1998, pp. 71-86.

WISE, Steven M. Drawing the Line. Science and the Case for Animal Rights. Cambridge MA: Perseus Books, 2002.