Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

Comparação entre Secagens de Café Cereja Descascado em Terreiros com Diferentes Tipos de Pavimentação1

DOI: http://dx.doi.org/10.13083/1414-3984.v18n05a01

http://www.seer.ufv.br/seer/index.php/reveng/index 

downloadpdf

Fernando Ampessan2, Adílio F. de Lacerda Filho3, Marcus B. da S. Volk4 & Roberta J. de A. Rigueira5

 

Resumo: Foi realizada a secagem de café cereja descascado em terreiro de asfalto e de concreto com objetivo de avaliar e comparar a influência do tipo de pavimentação no processo de secagem. Também foi avaliada a infecção por microrganismos e a eficiência energética. Para isso foram monitoradas as condições climáticas, temperaturas da massa de grãos, a intensidade de radiação solar sobre a superfície da massa de grãos, além da radiação refletida pelo café. O terreiro de asfalto apresentou maior rendimento de secagem, maior variação das temperaturas, menor taxa de reflexão de radiação solar, menor consumo específico de energia, menor contaminação por microrganismos e maior eficiência energética, em relação ao de concreto, para as mesmas condições ambientais. A classificação da bebida não apresentou diferença entre os tratamentos.

Palavras-chave: pós-colheita, qualidade, radiação solar

 

Abstract: The study was done to evaluate and compare the influence of the terrace type on coffee cherry drying. The coffee was dried on asphalt or concrete terraces. Colonization by microorganisms and energy efficiency was analyzed. Weather conditions, grain mass temperature, the intensity of solar radiation on the surface of the grain mass and the radiation reflected by the cherries was also analyzed. Compared to the concrete terrace, the asphalt terrace had higher drying returns, greater temperature variation, lower reflection of solar radiation, lower specific energy consumption, less microbial contamination and higher energy efficiency. The brew quality of coffee dried on either terrace did not change.

Key words: after harvest, quality, solar radiation

 

1 Parte da Dissertação de Mestrado do primeiro autor, DEA-UFV; Av. PH. Rolfs s/n, CEP 36570 - 000, Viçosa, MG
2 Mestre em Engenharia Agrícola da Universidade Federal de Viçosa. DEA-UFV. E-mail: fernando.ampessan@ufv.br
3 Professor Associado do Departamento de Engenharia Agrícola da Universidade Federal de Viçosa DEA-UFV. E-mail: alacerda@ufv.br
4 Doutorando do Programa de Pós- Graduação em Engenharia Agrícola da Universidade Federal de Viçosa. DEA - UFV. E-mail: marcus.volk@ufv.br
5 Pós- doutoranda pela FAPEMIG, Engenharia Agrícola da Universidade Federal de Viçosa. DEA-UFV. E-mail: roberta.rigueira@ufv.br

 

Literatura Citada

ALVES, E. População fúngica associada ao café (Coffea arabica L.) beneficiado e as fases pré e pós colheita relação com a bebida e local de cultivo. 1996. 48 f. Dissertação (Mestrado em .... ) – UFLA, ,Lavras. 1996.

BÁRTHOLO, G.F.; GUIMARÃES, P.T.G. Cuidados na colheita e preparo do café. Informe Agropecuário, Belo Horizonte, v.18, n.187, p.33-42, 1997.

BRASIL. Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Regulamento técnico de identidade e de qualidade para a classificação do café beneficiado grão cru. Instrução Normativa no 8, de 11 de junho de 2003. 2003. 11 p.

BRASIL. Regras para Análise de Sementes. Ministério da Agricultura e Reforma Agrária. Secretaria Nacional de Defesa Agropecuária. Brasília: MAA/DNDV, 1992. 365 p.

CAMPOS, A.T. Desenvolvimento e análise de um protótipo de secador de camada fixa para café (Coffea arabica L.), com sistema de revolvimento mecânico. 1998. 61 f. Dissertação (Mestrado em Engenharia Agrícola) - Universidade Federal de Viçosa, Viçosa-MG: 1998.

CARDOSO SOBRINHO, J. Simulação e avaliação de sistemas de secagem de café. 2001. .... f. Dissertação (Mestrado em Engenharia Agrícola) - Universidade Federal de Viçosa,.Viçosa-MG. 2001.

CHALFOUN, S.M.; CARVALHO, V.D. Efeito de Microorganismos na qualidade da bebida do café. Informe agropecuário, Belo Horizonte, v.18, p.21-26, 1997.

CONAB, Companhia Nacional de Abastecimento. Acompanhamento da Safra Brasileira Café Safra 2009, quarta estimativa, dezembro/2009 - Brasília: 2008.

CORADI, P.C. Alterações na qualidade do café cereja natural e despolpado submetidos a diferentes condições de secagem e armazenamento. 2006. 75 f. Dissertação (Mestrado em Engenharia Agrícola). Universidade Federal de Lavras Lavras, MG.2006.

DONZELES, S.M.L. Desenvolvimento e avaliação de um sistema híbrido, solar e biomassa, para secagem de café (Coffea arabica L.). 2002. 122 f. Tese (Doutorado em ...) – Universidade Federal de Viçosa, Viçosa. 2002.

GUIMARÃES, A.C.; BERBERT, P.A.; SILVA, J.S. Ambienta ir drying of pré-trated coffee (Coffea arabica L.). Jornal of Agricultural Engenering Research, v. 69, p. 53-62, 1998. doi

KRUG, H. P. Cafés duros II um estudo sobre a qualidade dos cafés de varrição. Revista do Instituto do Café, São Paulo, v. 27, p. 1393-1396, set. 1940.

LACERDA FILHO, A.F. de. Avaliação de diferentes sistemas de secagem e suas influências na qualidade do café (Coffea arabica L.). 1986. 136 f. Dissertação (Mestrado em ...).- Universidade Federal de Viçosa, Viçosa. 1986.

LACERDA FILHO, A.F. de; SILVA, J.S. Secagem de café em combinação. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental, Campina Grande, PB, DEAg/UFCG –v.10, n.3, p.671–678, 2006.

LACERDA FILHO, A.F. de; SILVA, J.S. Secagem de café em combinação. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental, Campina Grande, PB, DEAg/UFCG –v.10, n.3, p.671–678, 2006.

PALACIN, J.J.F., Avaliações energética e econômica de sistemas de produção de café de montanha. 2007. 282 f. Tese (Doutorado em ....) – Universidade Federal de Viçosa, Viçosa. 2007. UFV.

REINATO, H. R., BORÉM, F. M., VILELA, R., CARVALHO, MEIRELES, P. Consumo de energia e custo de secagem de café cereja em propriedades agrícolas do sul de Minas Gerais. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental, Campina Grande, v.6, n.1, p.112-116, 2002.

RIGUEIRA, R.J.de A.; LACERDA FILHO, A.F. de; SILVA, J.S.; CECON, P.R.; PALACIN, J.J.F. Caracterização da Qualidade do Café (coffea arabica l.) Submetido a Diferentes Condições de Secagem e Armazenagem. Engenharia na Agricultura, Viçosa, MG, v.15, n.2, 151-167, Abr./Jun., 2007.

ROSSI, S.J.; ROA, G. Secagem e armazenamento de produtos agropecuários com uso de energia solar e ar natural. São Paulo: Academia de Ciências do Estado de São Paulo, 1980. 295 p.

SANTOS, M.A. Influência do preparo por via úmida e tipos de secagem sobre a composição física, fisico química e química do café Coffea arabica L. 2005. 60 f. Dissertação (Mestrado em Ciências dos Alimentos) – Universidade Federal de Lavras, Lavras.2005.

SILVA, J.S.; AFONSO, A.D.L.; LACERDA FILHO, A.F. Secagem a armazenagem de produtos agrícolas. In: SILVA, J.S. Pré-processamento de produtos agrícolas. Juiz de Fora, MG: Instituto Maria, 1995. p. 395-461.

SILVA, J.S.; BERBERT, P.A. Colheita, secagem e armazenagem de café. Viçosa, MG: Aprenda Fácil, 1999. 146p.

SOUZA, S. M. C. Secagem de café com qualidade. III-Secagem. Circular Técnica, Lavras, [s.n.], Jun. 2000. n.119, 4p.

TANIWAKI, M.H.; BANHE, A.A.; IAMANAKA, B.T. Fungos produtores de ocratoxina em café. In: ENCONTRO NACIONAL DE MICOTOXINAS, 9., 1998; SIMPÓSIO EM ARMAZENAGEM QUALITATIVA DE GRÃOS DO MERCOSUL, 1., 1998, Florianópolis. Livro de resumos... Florianópolis: UFSC/Dep. Ciência e Tecnologia de Alimentos/Centro de Ciências Agrárias; Sociedade Latino-Americana de Micotoxicologia, 1998. p. 107.

TANIWAKI, M.H.; IAMANAKA, B.T.; VICENTINI, M.C. Fungos produtores de ocratoxina e ocratoxina A em cafés. Disponível em: http://www.coffeebreak.com.br/ocafezal.asp?SE=8&ID=119 Acesso em : 31 jan. 2009.