Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

Avaliação do ºBrix e pH de Frutos da Goiabeira em Função de Lâminas de Água e Adubação Nitrogenada

DOI: http://dx.doi.org/10.15871/1517-8595/rbpa.v10n1p43-52

http://rbpaonline.com/ 

downloadpdf

José E. B. da Silva1, José Dantas Neto2, Josivanda P. Gomes2, José L. Maciel2, Manassés M. da Silva1 & Rogério D. de Lacerda1

 

Resumo: Dentre as frutas tropicais brasileiras, a goiaba ocupa lugar de destaque, não só pelo seu aroma e sabor como também pelo seu valor nutricional. Neste estudo, caracterizaram-se os frutos de goiaba, cultivar Paluma, através de determinações químicas em função da lâmina de irrigação e da adubação nitrogenada. O experimento foi realizado no Campo Experimental de Veludo pertencente à EMEPA, no município de Itaporanga, PB. Utilizou-se o delineamento experimental em blocos ao acaso, em esquema fatorial 4 x 4, com quatro repetições. Foram testadas quatro doses de nitrogênio: N1 = 50, N2 = 100, N3 = 150 e N4 = 200 kg ha-1 e quatro lâminas de irrigação L1 = 1144, L2 = 1465, L3 = 1785 e L4 = 2106 mm. O teor de sólidos solúveis totais foi influenciado pela quantidade de água aplicada com diminuição à medida que se aumentava a lâmina de irrigação, o mesmo ocorrendo quando se aumentou as doses de nitrogênio. Apenas a dose de nitrogênio interferiu no pH do fruto, que variou de 3,37 a 4,40. Os melhores resultados das propriedades químicas (ºBrix e pH) foram obtidos para combinação: N3 = 150 kg ha-1 e L3 = 1785 mm.

Palavras-chave: dose de nitrogênio, fertirrigação, propriedades químicas.

 

Abstract: The guava occupies a prominence place among the Brazilian tropical fruits, not only for its aroma and flavor as well as for its nutritional value. The objective of this study was to characterize the guava fruits, Paluma cultivating, through chemistries determinations in function of the irrigation sheet and nitrogen manuring. The experiment was accomplished in the Veludo Experimental Station, EMEPA, located in Itaporanga city, Paraíba State. An experimental design in randomized blocks, in factorial scheme (4 x 4) with four repetitions was utilized. The nitrogen doses of N1 = 50, N2 = 100, N3 = 150, N4 = 200 kg ha-1 and irrigation levels L1 = 1144, L2 = 1465, L3 = 1785 and L4 = 2106 mm were tested. The total soluble solids content of the guava fruit was influenced by the water quantity applied, decreasing when the irrigation sheet increased. The same fact was verified with the nitrogen doses. Just the nitrogen dose interfered in pH of the fruit, which varied from 3.37 to 4.40. In general, in this study, the dose of 150 kg ha-1 of nitrogen combined with the irrigation depth of 1785 mm provided the best chemical properties results (ºBrix e pH).

Key words: nitrogen dose, fertirrigation, chemical properties

 

1 Mestre em Engenharia Agrícola da UFCG/COPEAG
2 UFCG/CTRN/UAEAG. E-mail: zedantas@deag.ufcg.edu.br; josi@deag.ufcg.edu.br; jotalinsm@yahoo.com.br

  

Literatura Citada

Boyle, F.P.; Seagravve-Smith, H.; Sakata, S.; Sherman, G.D. Commercial guava processing in Hawaii, Hawaii Agric. Exp. Sta., University of Hawaii, 30p. 1957.

Chitarra, M.I.F.; Chitarra, A.B.; Carvalho, V.D. Algumas características dos frutos de duas cultivares de goiabeira (Psidium guajava L.) em fase de maturação. In: Congresso Brasileiro de Fruticultura, 6, 1981, Recife. Anais... Recife: SBF, 1981. v.2, p.771-780.

Chitarra, M.I.F.; Chitarra, A.B. Pós-colheita de frutas e hortaliças. Fisiologia e manuseio. Fundação de Apoio ao Ensino, Pesquisa e Extensão (FAEPE), ESAL, 1990. 293p.

Chitarra, M.I.F. Colheita e qualidade póscolheita de frutas. Informe Agropecuário, v.17, n.179, p.8-18, 1994.

Esteves, M.T.da C.; Carvalho, V.D. de. Modificações nos teores de amido, açúcares e grau de doçura de seis cultivares de goiabeira (Psidium guajava L.) em diferentes estádios de maturação. Ciência e Prática, Lavras, v.6, n.2, p.208-218, 1982.

Ferreira, M. de N. L. Distribuição radicular e consumo de água de goiabeira (Psidium guajava L.) irrigada por microaspersão em Petrolina. Piracicaba: ESALQ/USP, 2004. 106p. (Tese Doutorado). Goiabrás. Guatchup. Disponível em: (http://www.goiabras.org.br). Acesso em: 2 /8/ 2002.

Gongatti Netto, G.A., Garcia, A.E., Ardito, E.F.G.; Garcia, E.C.; Bleinroth, E.W.; Matallo, M.; Chitarra, M.I.F.; Boradin, M.R. Goiaba para exportação: procedimento de colheita e pós-colheita: Ministério da Agricultura Rural. Programa de apoio á produção e exportação de frutas, hortaliças flores e plantas. – Brasília: EMBRAPA–SPI, 1994. 35p.

Hulme, A.C. The biochemistry of fruits and their products. New York: Academic Press, 1970.

IEA - Instituto de Economia Agrícola. A cultura da goiaba no Estado de São Paulo. São Paulo, Disponível em: http://www.iea.sp.gov.br. Acesso erm: 5/11/ 2005.

Lima, M.A.C. de; Assis, J.S. de; Gonzaga Neto, L. Caracterização dos frutos de goiabeira e seleção de cultivares na região do sub-médio São Francisco. Revista Brasileira de Fruticultura, v.24, n.1, p.273-276, 2001. https://doi.org/10.1590/S0100-29452002000100061

Maia, G.A.; Oliveira, G.S.F.; Figueiredo, R.W.F.; Guimarães, A.C.L. Tecnologia em processamento de sucos e polpas tropicais. Brasília: editado pela ABEAS, v.1, 1998. p.104.

Medeiros, B.G.S. Propriedades físicas e químicas na determinação da maturação da goiaba (Psidium guajava L.) adubada. Campina Grande: UFCG/DEAg, 2003. p.70. (Dissertação Mestrado).

Medina, J.C. Goiaba: cultura, matéria prima, processamento e aspectos econômicos. 2ª ed. Campinas: ITAL, 1988. p.1-21. (Série Frutas Tropicais 6).

Olic, N.B. Brasil: exportações frutificando. Revista Pangea Geográfica, Disponível em: http://www.clubemundo.com.br/revistapangea/show_news.asp?n=273&ed=4). Acesso em: 10 /10 / 2005.