Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

Preliminary Study of the Extract of the Barks of Licania macrophylla Benth: Phytochemicals and Toxicological Aspects

DOI: http://dx.doi.org/10.18561/2179-5746/biotaamazonia.v4n1p94-99

http://periodicos.unifap.br/index.php/biota/index 

downloadpdf

Ryan da S. Ramos1*, Alex B. L. Rodrigues1 & Sheylla S. M. da S. de Almeida2

 

Abstract: The objective of this research was to evaluate the phytochemical, physicochemical and toxicity profile of ethanol crude extract of L. macrophyllain relation to Artemiasalina L. The Phytochemical analysis of the ethanol crude extract of the barks and stem and physicochemical calculation were performed by methods found in the Brazilian Pharmacopoeia. Phytochemical analysis detected saponins, organic acids, reducing sugars, tannins, anthraquinones, and depsidedepsidone. In relation to the physicochemical parameters, it showed pH = 4.64, due to the occurrence of saponins, organic acids and tannins; lipid = 0.55% indicates that the material presents few lipids of low molecular weight; humidity = 12.09% ± 0.12, relates to a small amount of water, indispensable for non occurrence of development of microorganisms or enzymatic degradation. Waste by incineration is within the pharmacognostic standards of 8.30% ± 0.54. The crude extract is practically nontoxic with LC = 1253ìg/mL, since the mortality rate and LC should be higher than 1000ìg/mL 50 50 to be considered nontoxic. Phytochemical analysis have confirmed, in part, the use of species for phytotherapic purposes, however, the type of treatment and packaging can influence the determination of secondary metabolites. The adopted physicochemical parameters have shown that the species is free of decomposersagents.

Key words: herbal medicine, L. macrophilla Benth, toxicity, physicochemical.

 

Resumo: O objetivo desta pesquisa foi avaliar o perfil fitoquímico, físico-químico da espécie vegetal e determinar a toxicidade do extrato bruto etanólico de L. macrophylla Benth frente às larvas de Artemia salina L. A análise fitoquímica foi realizado por meio do extrato bruto etanólico das cascas do caule e a determinação físico-química foi realizada de acordo com a Farmacopeia Brasileira. As análises fitoquímicas detectaram a presença de saponinas, ácidos orgânicos, açúcares redutores, taninos, antraquinonas, depsídios e depsidonas. Em relação aos parâmetros físico-químicos a planta apresentou pH=4,64, pela ocorrência de saponinas, ácidos orgânicos e taninos; Lipídeos= 0,55% indica que o material vegetal apresenta poucos lipídios de baixo peso molecular; Umidade= 12,09%±0,12, o que relaciona a pouca quantidade de água, fator indispensável para a não ocorrência de desenvolvimento de microrganismo ou degradação enzimática. Os resíduos por incineração (cinzas) da espécie se encontra dentro dos padrões farmacognósticos de 8,30% ± 0,54. O extrato bruto segundo o teste de toxicidade é atóxico com CL =1253μg/mL, isto é, confirma-se a relação 50 estabelecida entre a taxa de mortalidade e CL deve ser superior a 1000μg/mL para serem considerados atóxicos. As 50 análises fitoquímicas confirmaram em parte a utilização da espécie para fins fitoterápicos, porém a forma de tratamento e acondicionamento pode influenciar na determinação de metabólitos secundários. Os parâmetros físico-químicos adotados mostraram que espécie encontra-se livre de agentes decompositores.

Palavras-chave: fitoquímica, L. macrophilla Benth, toxicidade, físico-química.

 

1 Postgraduate Program in Pharmaceutical Sciences - Federal University of Amapá - Rodovia Juscelino Kubitschek, Km- 02. Jardim Marco Zero -CEP: 68.902-280 - Macapá-AP, Brazil. *Email: ryanquimico@hotmail.com
2 Laboratory of Pharmacognosy and Phytochemistry- Federal University of Amapá-Rodovia Juscelino Kubitschek, Km-02. Jardim Marco Zero - 68.902-280 -Macapá-AP, Brazil. Telephone: (96) 4009-2925

 

Literatura Citada

ARAÚJO, M.G.F. et al. Estudo fitoquímico preliminar e bioensaio frente a larvas de Artemia salina Leach. de extrato obtido de frutos de Solanum lycocarpum A. St.-Hill (Solanaceae). Revista de Ciências Farmacêuticas Básica e Aplicada., v. 31, n. 2, p. 205-209, 2010.

CANIATO, F. F. et al. Composição de açúcares solúveis totais, açúcares redutores e amido nos grãos verdes de cultivares de milho na colheita. Revista Brasileira de Milho e Sorgo, v.3, n.1, p.38-44, 2004. http://dx.doi.org/10.18512/1980-6477/rbms.v3n1p38-44

CARVALHO, M. J. et al. Estudo farmacognóstico e atividade in vitro sobre a coagulação sanguínea e agregação plaquetária das folhas de Passiflora nitidaKunth (Passifloraceae). Acta Amazonica, v. 40, n. 1, p. 199-206, 2010. http://dx.doi.org/10.1590/S0044-59672010000100025

FARMACOPEIA BRASILEIRA. 5 ed. Brasília: ANVISA; 2010.

GOMES, M. L. et al. Usos medicinais e composição química das folhas deLicaniamacrophyllaBenth. (Chrysobalanaceae). Revista Brasileira de Farmacognosia, v. 87, n. 1, p. 26-29, 2006.

HEMSING, P. K. B; ROMERO, R.et al.Chrysobalanaceae do Parque Nacional da Serra da Canastra, Minas Gerais, Brasil. Rodriguésia, v. 61, n. 2, p. 281-288, 2010.

HOCAYEN, P. A. S. et al. Avaliação da Toxicidade do extrato bruto metanólico de Baccharisdracunculifolia por meio do bioensaio com Artemia salina. Insula, v. 41, p. 23-31, 2010.

HUBINGER, S. Z. et al. Controles físico, físico-químico, químico e microbiológico dos frutos de Dimorphandra mollis Benth.,Fabaceae. Revista Brasileira de Farmacognosia, v. 19, n. 3, p. 690-696, 2009. http://dx.doi.org/10.1590/S0102-695X2009000500007

IHEJIRIKA, G. O. Determination of anti-microbial properties of Ocimumvirideconcentrations on Rhizopusstolonifer infection and germination of soybean (Glycine max L. Merill). Archives of Phytopathology and Plant Protecion, v. 44, n. 19, p. 1894- 1900, 2011. http://dx.doi.org/10.1080/03235408.2010.505798

INSTITUTO ADOLFO LUTZ. Métodos químicos e físicos para análise dealimentos. São Paulo: IMESP; 2008.

KAISER, S. et al. Estudo da relação estrutura-atividade de saponinas hemolíticas e/ou imunoadjuvantes mediante uso de análise multivariada. Revista Brasileira de Farmacognosia, v.20, n.3, p. 300-309, 2010. http://dx.doi.org/10.1590/S0102-695X2010000300003

KUMAR, A. et al. Chemical composition of OcimumbasilicumL. essential oil and its efficacy as a preservative agains fungal and aflotoxin contamination of dry fruits. International Journal of Food Science and Technology, v.46,n. 9, p. 1840-1846, 2011. http://dx.doi.org/10.1111/j.1365-2621.2011.02690.x

KUNZ, V. T. GlechonSpathulataBenth: estudo fitoquímico e biológico. [Dissertação]. Santa Maria: Universidade Federal de Santa Maria; 2007.

LÔBO, K. M. S. et al. Avaliação da atividade antibacteriana e prospecção fitoquímica de Solanum paniculatum Lam. e Operculina hamiltonii (G. Don) D. F. Austin & Staples, do semiárido paraibano. Revista Brasileira dePlantas Medicinais, v. 12, n. 2, p.227-233, 2010.

LOCATELLI, E. Ecologia da polinizacão de chrysobalanusicaco L. (chrysobalanaceae): uma espécie fixadora de dunas. In: IX Congresso de Ecologia do Brasil; São Lourenço, Minas Gerais, 2009.

MACÊDO, J. A. B. et al.Métodos laboratoriais de análises físico químicas e microbiológicas. Belo Horizonte: CRQ-MG, 2005.

MEDEIROS, F. A. et al. Licanol, um novo flavanol, e outros constituintes 50 presented by the plant extract on the larvae of A. salina de Licania macrophylla Benth. Química Nova, v. 35, n. 2, p. 1179-1183, 2012. http://dx.doi.org/10.1590/S0100-40422012000600021

MELO, J. G. et al. Qualidade de produtos a base de plantas medicinais comercializados no Brasil: castanha-da-índia (Aesculus hippocastanum L.), capim-limão (Cymbopogon citratus (DC.) Stapf) e centela (Centella asiatica (L.) Urban). Acta Botanica Brasilica, v. 21, n. 1, p.27-36, 2007. http://dx.doi.org/10.1590/S0102-33062007000100004

MENDES, L. P. M. Atividade antimicrobiana de extratos etanólicos de Peperomiapellucida e Portulaca pilosa. Revista de Ciências Farmacêuticas Básica e Aplicada, v. 32, n. 1, p. 121-125, 2011.

NASCIMENTO, J. E. et al. Estudo fitoquímico e bioensaio toxicológico frente a larvas de Artemia salina Leach. de três espécies medicinais do gênero Phyllanthus (Phyllanthaceae). Ciências Farmacêuticas Básica e Aplicada, v. 29, n. 1, p.145-150, 2008.

PESSINI, G. L. et al. Análise Farmacognóstica de Piper regnellii(Miq.) C. DC. var. pallescens(C. DC.) Yunck: Aspectos Botânicos e Enfoque Físico-quimico Preliminar. Latin American Journal of Pharmacy, v. 22, n. 3, p. 209-216,2003.

OLIVEIRA, D. S. B. et al. Phytochemical study, microbiological and cytotoxicity activity in Artemias alina Leach, aerial parts of Petiveria alliacea L. Phytolaccaceae. Biota Amazônia, v. 3, n. 3, p. 76-82, 2013. http://dx.doi.org/10.18561/2179-5746/biotaamazonia.v3n3p76-82

QUADROS, D. A. et al. Qualidade de batata para fritura, em função dos níveis de açúcares redutores e não-redutores, durante o armazenamento à temperatura ambiente. Acta Scientiarum. Technology, v. 32, n. 4, p. 439-443, 2010. http://dx.doi.org/10.4025/actascitechnol.v32i4.6663

RAMOS, R. S. et al. Análise do Potencial de Inserção no Mercado Alimentício de Produto Oriundo do Buriti (Mauritia flexuosa L.). In: 1º congresso amapaense de iniciação científica da Ueap, Unifap, Iepa e Embrapa, 5ª mostra de tcc's e 1ª exposição de pesquisa científica; 2009; Macapá, Amapá; 2009.

RODRIGUES, A. B. L. et al. Estudo físico-químico da amêndoa in natura e avaliação sensorial do produto do beneficiamento da castanha-do-brasil (Bertholletia excelsa) da resex do cajari-ap. In:1º congresso amapaense de iniciação científica da Ueap, Unifap,Iepa e Embrapa, 5ª mostra de tcc's e 1ª exposição de pesquisa científica; 2010; Macapá, Amapá; 2010.

SILVA, R. N. et al. Comparação de métodos para a determinação de açúcares redutores e totais em mel. Revista Ciência e Tecnologia de Alimentos, v. 23, n. 3, p. 337-341, 2003. http://dx.doi.org/10.1590/S0101-20612003000300007

SIMÕES, C. M. O. et al. Farmacognosia: da planta ao medicamento. 6 ed. 1.reimp. Porto Alegre: Editora UFRGS; Florianópolis: Editora UFSC, 2010.

YAKANDAWALA, D. M. D. et al. A phylogenetic study of the chrysobalanaceae using morphological data. Ceylon Journal of Science (Biological Sciences), v. 28, p. 1-17, 2001.

ZUQUE, A. L. F. et al. Avaliação das atividades antioxidantes, antimicrobiana e citotóxica de CouepiagrandifloraBenth. (Chrysobalanaceae). Revista Brasileira de Farmacognosia, v. 14, n. 2, p. 129-136, 2004. http://dx.doi.org/10.1590/S0102-695X2004000200006