Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

Florística e Estrutura da Regeneração Natural Arbórea de Uma Floresta de Várzea na Reserva Extrativista Chocoaré-Mato Grosso, Pará, Brasil

DOI: http://dx.doi.org/10.18561/2179-5746/biotaamazonia.v3n3p139-145

http://periodicos.unifap.br/index.php/biota/index 

downloadpdf

Fábio de J. Batista1 & Mário A. Gonçalves2

 

Resumo: Este estudo teve como objetivo conhecer a composição florística e a estrutura da regeneração natural arbórea de uma floresta de várzea na Reserva Extrativista Chocoaré-Mato Grosso, Santarém Novo, Pará. O estudo foi realizado no período de janeiro a junho de 207 com a marcação de 10 parcelas temporárias de 10 x 100 m (1 ha) e calculada a riqueza, a frequência relativa e a densidade relativa das espécies distribuídas em cinco classes de tamanho (CT) baseada na altura e CAP. Foram registrados 33.738 indivíduos distribuídos em 20 famílias, 48 gêneros e 53 espécies. As famílias com as maiores densidades foram Clusiaceae, Fabaceae e Arecaceae. As espécies com maiores frequência e densidade relativas foram Symphonia globulifera L.f. (26,06%), Rheedia macrophylla (Mart.) Planch. & Triana (11,83%), Inga alba (Sw.) Willd. (6,34%), Inga edulis Mart. (6,11%) e 91,6% indivíduos da regeneração ocorreram na classe de tamanho 1. A riqueza floristica foi inferior quando comparada com outras florestas de várzeas, contudo, os mecanismos de adaptação são estratégias para a dominância e representação quantitativa de algumas espécies na área como Symphonia globulifera.

Palavras-chave: Riqueza, Classes de tamanho, Unidade de Conservação.

 

Abstract: This study aimed to understand the floristic composition and structure of natural regeneration of trees of a lowland forest in the Extractive Reserve Chocoaré-Mato Grosso, Santarém Novo, Pará. Were demarcated 10 temporary plots of 10 x 100 m (1 ha) and established five size classes (CT) based on high and CAP to record the richness, frequency and relative density of individuals. Were recorded 33.738 individuals in 20 families, 48 genera and 53 species. Families with higher densities were Hypericaceae, Fabaceae and Arecaceae. The species with higher frequency and relative density were Symphonia globulifera L.f. (26.06%), Rheedia macrophylla (Mart.) Planch. & Triana (11.83%), Inga alba (Sw.) Willd. (6.34%), Inga edulis Mart. (6.11%) and 91.6% individuals regeneration occurred in size class 1. The floristic richness is similar to other floodplain forests, however, the mechanisms of adaptation are strategies for dominance and quantitative representation of some species of the area for example Symphonia globulifera.

Key words: Richness, Size classes, Conservation Unity.

 

1 Engenheiro Florestal. Professor Assistente I. Universidade Federal Rural da Amazônia-Campus de Paragominas. E-mail: fabiojb@superig.com.br
2 Eng.Florestal. Pesquisador Titular III. Doutor em Ciências Biológicas-Ecologia Vegetal. E-mail: jardim@museu-goeldi.br

 

Literatura Citada

ALMEIDA, S.S.; AMARAL, D.D.; SILVA, A.S. Análise florística e estrutura de florestas de várzea no estuário amazônico. Acta Amazonica, v.34, n.4, p.513-524, 2004. http://dx.doi.org/10.1590/S0044-59672004000400005

ALMEIDA, A.F.;JARDIM,M.A.G. Florística e estrutura da comunidade arbórea de uma floresta de várzea na Ilha de Sororoca, Ananindeua, Pará, Brasil. Sci.For., v.39,n.90, p.191-198, 2011.

THE ANGIOSPERM PHYLOGENY GROUP – APG III. An update of the Angiosperm Phylogeny Group classification for the orders and families of flowering plants: APG III. Botanical Journal of the Linnean Society, v.161, p.105-121, 2009. http://dx.doi.org/10.1111/j.1095-8339.2009.00996.x

ATWEEL, B. J.; STEER, B. T. The effect of oxygen deficiency on uptake and distribution of nutrients in maize plants. Plant and soil., v.122, p.1-8, 1990. http://dx.doi.org/10.1007/BF02851904

BASTOS, M.N.C.; SANTOS J.U.M. Caracterização e composição florística de ecossistemas naturais. In: JARDIM, M.A.G.; ZOGHBI, M.G.B. (Eds.) A flora da RESEX Chocoaré-Mato Grosso (PA): diversidade e usos. Belém: Museu Paraense Emílio Goeldi, p.9-23, 2008.

BATISTA, F.J.; JARDIM,M.A.G.; MEDEIROS, T.D.S.; LOPES, I.L.M. Comparação florística e estrutural de duas florestas de várzea no estuário amazônico, Pará, Brasil. Revista Árvore, v.35, n.2, p.289-298, 2011. http://dx.doi.org/10.1590/S0100-67622011000200013

BATISTA, F. J. Análise florística e estrutural de florestas de várzea da Resex Chocoré-Mato Grosso, Pará, Brasil. 2008. 88p. Dissertação (Mestrado em Botânica) - Universidade Federal Rural da Amazônia, Belém, Pará, 2008.

BENTES-GAMA, M. M.; SCOLFORO, J. R. S.; GAMA, J. R. V. Potencial produtivo de madeira e palmito de uma floresta secundária de várzea baixa no estuário amazônico. Revista Árvore, v.26, n.3, p.311-319, 2002. http://dx.doi.org/10.1590/S0100-67622002000300006

BIANCHINI, E.; POPOLO,R.S.; DIAS, M. A.;PIMENTA, J. A. A diversidade e estrutura de espécies arbóreas em área alagável do município de Londrina, Sul do Brasil. Acta Botanica Brasilica, v.17, n.3, p.405-419, 2003. http://dx.doi.org/10.1590/S0102-33062003000300008

BRITO, E. R.; MARTINS, S. V.; OLIVEIRA-FILHO, A. T. Estrutura fitossociológica de um fragmento natural de floresta inundável em área de campo sujo, Lagoa da Confusão, Tocantins. Acta Amazonica, v.38, n.3, p.379-386, 2008. http://dx.doi.org/10.1590/S0044-59672008000300002

CARIM, M.J.V.; JARDIM, M.A.G.; MEDEIROS, T.D.S. Composição florística e estrutura de floresta de várzea no município de Mazagão, Estado do Pará, Brasil. Sci.For., v.36,n.79, p.191-201, 2008.

CATTANIO, J.H.; ANDERSON, A.B.; ROMBOLD, J.S.; NEPSTAD, D.C. Phenology, growth and root biomass in tidal floodplain forest in the Amazon estuary. Revista Brasileira de Botânica, v.27, n.4, p.703-712, 2004. http://dx.doi.org/10.1590/S0100-84042004000400010

CATTÂNIO, J. H.; ANDERSON, A. B.; CARVALHO, M. S. Floristic composition and topographic variation in a tidal floodplain forest in the Amazon Estuary. Revista Brasileira de Botânica, v.25, n.4, p.419-430, 2002. http://dx.doi.org/10.1590/S0100-84042002012000006

CURTIS, J. T.; MCINTOSH, R. P. The interrelations of certain analytic and synthetic phytosociological characters. Ecology, n.31, p. 434-455,1950. http://dx.doi.org/10.2307/1931497

FINOL, U.H. Nuevos parametros a considerarse en el analisis structural de las selvas virgenes tropicales. Revista Forestal Venezolana, v.14, n.21, p.29-42, 1971.

GAMA, J.R.V.; BOTELHO, S.A.; BENTES-GAMA, M. M; SCOLFORO, J.R.S. Estrutura e potencial futuro de utilização da regeneração natural de floresta de várzea alta no município de Afuá, Estado do Pará. Ciência Florestal, v.13, n.2, p.71-82, 2003. http://dx.doi.org/10.1590/S0100-67622002000500005

GAMA, J.R.V.; BOTELHO, S.A.; BENTES-GAMA, M.M. Composição florística e estrutura da regeneração natural de floresta secundária de várzea baixa no estuário Amazônico. Revista Árvore, v.26, n.5, p.559-566, 2002.

GAMA, J.R.V.; BOTELHO, S.A.; BENTES-GAMA, M. M; SCOLFORO, J.R.S. Tamanho de parcela e suficiência amostral para estudo da regeneração natural em floresta de várzea na Amazônia. Cerne, v.7, n.2, p.1-11, 2001.

JACKSON, M. B.; DREW, M.C. Effects of flooding on growth and metabolism of plant herbaceous. In: KOSZLOWSKI,T.T. (ed.) Flooding and plant growth. New York, Academic Press, p.48-128, 1984. http://dx.doi.org/10.1016/b978-0-12-424120-6.50008-0

JARDIM, M.A.G.; VIEIRA, I.C.G. Composição florística e estrutura de uma floresta de várzea do estuário amazônico, Ilha do Combu, Estado do Pará, Brasil. Boletim do Museu Paraense Emilio Goeldi, Série Botânica, v.17, n.2, p.333-354, 2001.

JARDIM, M. A. G. Morfologia e ecologia do açaizeiro (Euterpe oleracea Mart.) e das etnovariedades espada e branco em ambiente de várzea do estuário amazônico. 2000. 119 p. (Tese de Doutorado) - Universidade Federal do Pará, Belém, 2000.

KOZLOWSKI, T. T.; PALLARDY, S. G. Effect of flooding on water, carbohydrate and mineral relations. In: KOZLOWSKI,T.T. (ed.). Flooding and plant growth. Academic Press, p.165-193, 1984. http://dx.doi.org/10.1016/b978-0-12-424120-6.50010-9

LORENZI, H. Árvores brasileiras: manual de identificação e cultivo de plantas arbóreas nativas do Brasil. Editora Plantarum, 352p.,1992.

MACEDO, D.S.; OLIVEIRA JR., P.B.H.; NOGUEIRA, E.L.S.; GUEDELHA, C. Produção madeireira, comercialização e o potencial para a certificação florestal nas várzeas: perspectivas para o novo milênio. In: SALOMÃO, R.P.; TEREZO, E.F.M.; JARDIM, M.A.G. (Eds.) Manejo florestal nas várzeas: oportunidades e desafios. Belém: Museu Paraense Emilio Goeldi, p.139-175, 2007.

MAUÉS, B.A..R.; JARDIM, M.A.G.; BATISTA,F.J.B.;MEDEIROS, T.D.S.; QUARESMA,A.C. Composição florística e estrutura do estrato inferior da floresta de várzea na Área de Proteção Ambiental Ilha do Combu, município de Belém, estado do Pará. Revista Árvore, v.35, n.3, p.669-677, 2011. http://dx.doi.org/10.1590/S0100-67622011000400011

MUELLER-DOMBOIS, D.; ELLENBERG, H. Aims and methods of vegetation ecology. New York, John Wiley e Sons, 547p., 1974.

PIRES, J.M.; PRANCE, G.T. The vegetation types of the Brasilian Amazon. In: PRANCE,G.T.; LOVEJOY,T.E. (Eds.) Amazonia: Key Environment. Pergamon Press, p.109-145, 1985.

RABELO, F.G.; ZARIN D.J.; OLIVEIRA, F.A.; JARDIM, F.C.S. Regeneração natural de florestas estuarinas na região do rio Amazonas – Amapá - Brasil. Revista de Ciências Agrárias, v.2, n.34, p.129-138, 2000.

SANTOS, G.C.; JARDIM, M.A.G. Florística e estrutura do estrato arbóreo de uma floresta de várzea no município de Santa Bárbara do Pará, Estado do Pará, Brasil. Acta Amazonica, v.36, n.4, p.437-446, 2006. http://dx.doi.org/10.1590/S0044-59672006000400006

SANTOS, S. R. M.; MIRANDA, I. S.; TOURINHO, M. M. Análise florística e estrutural de sistemas agroflorestais das várzeas do rio Juba, Cametá, Pará. Acta Amazonica, v.34, n.2, p.251-263, 2004. http://dx.doi.org/10.1590/S0044-59672004000200013