Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

Distribuição Mensal e Atividade Horária de Anopheles (Diptera: Culicidae) em Uma Área Rural da Amazônia Oriental

DOI: http://dx.doi.org/10.18561/2179-5746/biotaamazonia.v3n3p64-75

http://periodicos.unifap.br/index.php/biota/index 

downloadpdf

Ricardo M. dos A. Ferreira1, Alan C. da Cunha2 & Raimundo N. P. Souto3

 

Resumo: A investigação tem como objetivo caracterizar a distribuição mensal de espécies anofélicas e sua frequência horária na Comunidade São José do Mata Fome, área rural de Macapá-AP. As coletas foram realizadas entre fevereiro de 2008 a janeiro de 2009 com uso de duas armadilhas de Shannon, sendo a primeira instalada em ambiente de mata de galeria e a segunda no peridomicílio, nos horários de18:00h às 24:00h. Após a coleta, o material foi acondicionado em frascos plásticos e transportado até o laboratório de Arhropoda da Universidade Federal do Amapá e posteriormente submetido à identificação. Totalizaram 6435 exemplares registrados, sendo 4471 (69,48%) noperidomicílio e 1964 (30,52%) na mata. As espécies mais abundantes foram: An. braziliensis(35,68%), An. nuneztovari (22,89%), An. peryassui (13,63%), An. marajoara (12,84%), An. darlingi (7,74%) e 7,24% outras espécies. Em relação à frequência horária, os anofelinos supracitados apresentaram variações, tanto no peridomicílio quanto na mata, em seuspicos de abundância. Os resultados obtidos contribuirão para o conhecimento da diversidade de Anopheles no Estado do Amapá, possibilitando o incremento de informações sobre a distribuição dessas espécies e sua capacidade vetorial com relação à transmissão de malária, visando com isso, eficácia nas medidas de controle.

Palavras-chave: Abundância, Malária, Sazonalidade, Shannon.

 

Abstract: The objective of this research is to characterize the monthly distribution of Anopheles species and its hourly frequency in São José do Mata Fome a rural area Community, Macapá AP. The samples were collected between February 2008 and January 2009 using two Shannon traps, the first being installed in an environment of gallery forest and the second in a peridomicile environment, between 1800h and 2400h. After collection, the material was packed in plastic bottles and transported to the Arthropoda laboratory of the Federal University of Amapa and then subjected to identification. A Total 6,435 specimens were registered, and 4,471 (69.48%) in peridomiciliary and 1,964 (30.52%) in the woods. The most abundant species were Anopheles braziliensis (35.68%),A. nuneztovari (22.89%), A. peryassui (13.63%), A. marajoara (12.84%), A. darlingi (7.74%) and 7.24% other species. Regarding the hourly frequency, the identified Anopheles showed variations both in the woods and peridomicile areas, at their peaks of abundance. The results will contribute to knowledge about the diversity of Anopheles in the State of Amapá, allowing the increase of information on the distribution of these species and their vectorial capacity in relation to malaria transmission in order to improve the effectiveness of control measures.

Key words: Abundance, Malaria, Seasonality, Shannon.

 

1 Biólogo, Mestre em Biodiversidade Tropical. Universidade Federal do Amapá – Laboratório de Artrópodes. E-mail: triato.ricardo@hotmail.com
2 Engenheiro químico, Doutor em Engenharia Civil e Pós-doutor em Engenharia. Universidade Federal do Amapá – Professor Adjunto do Curso de Ciências Ambientais. E-mail: alancunha@unifap.br
3 Biólogo, Doutor em Zoologia. Universidade Federal do Amapá – Laboratório de Artrópodes. E-mail: rnpsouto@unifap.br

 

Literatura Citada

AYRES, M.; AYRESJÚNIOR, M.; AYRES, D. L.; SANTOS, A. A. S. dos.BioEstat: Aplicações estatísticas nas áreas das ciências Biológicas e médicas. Instituto de Desenvolvimento Sustentável Mamirauá- IDSM/ MCT/CNPQ. 364p, 2007.

BARBOSA, L.M.C.; SOUTO, R.N.P. Aspectos ecológicos de Anopheles (Nyssorhyncus) darlingi Root 1926 e Anopheles(Nyssorhyncus)marajoara Galvão e Damasceno 1942 (Diptera: Culicidae) nos bairros Marabaixo I e Zerão, Macapá, Amapá, Brasil. Biota Amazônia, v.1, n.1, p.19-25, 2011. http://dx.doi.org/10.18561/2179-5746/biotaamazonia.v1n1p19-25

BARBOSA, L.M.C. Dinâmica de anofelinos na transmissão da malária no Distrito do Coração, Município de Macapá, Amapá, Brasil. 2012. 100f. Dissertação (Mestrado). Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia/INPA, Manaus, 2012.

BLACK, W.C., MOORE, C.G. Population biology as a tool for studying vector-borne diseases.In: Beaty, B.J.; Marquardt, M.C. The biology of disease Vectors.Niwot (CO): University of Colorado. p.393-416, 1996.

BUSTAMANTE, F. M.Distribuição Geográfica e periodicidade estacional da malária no Brasil e sua relação com os fatores climáticos. Situação Atual do problema. Revista Brasileira de Malariologia e Doenças Tropicais,9(1):181-190, 1957.

CHARLWOOD, J. D.Biological variation in Anopheles darlingi Root.Memórias do InstitutoOswaldo Cruz, 91(4): 391-398, 1996.

CONN, J. E.; WILKERSON, R.C.; SEGURA, M.N.O.; SOUZA, R.T.L. de; SCHLICHTING, C.D.; WIRTZ, R.A.; PÓVOA, M.M.Emergence of a new neotropical malaria vector facilitated by human migration and changes in land use. American Journalof Tropical Medicine andHygiene, 66(1): 18-22, 2002.

CONSOLI, R.A.G.B.; OLIVEIRA, R.L de. Principais mosquitos de importância sanitária do Brasil. FIOCRUZ, 228p, 1994.

CUNHA, A. C. da; SOUZA, E. B. de; CUNHA, H. F. A. Tempo, Clima e Recursos Hídricos: Resultados do Projeto REMETAP no Estado do Amapá. IEPA, 216p, 2010.

DEANE, L. M.; CAUSEY, O.R.; DEANE, M.P.Notas sobre a distribuiçào e a biologia dos anofelinos das regiões nordestina e amazônica do Brasil. Revista do Serviço Especial de Saúde Pública1(4): 827-965, 1948.

ELLIOT, R.The influence of vector behavior on malaria transmission. American Journal of Tropical Medicine and Hygiene, 21: 755-63, 1972.

FARAN, M. E. A revision of the Albimanus section of the subgenus Nyssorhynchus of Anopheles.American Entomological Institute, 15(7): 1- 216, 1980.

FARAN, M. E.; LINTHICUM, K. J. A handbook of the Amazonian species of Anopheles (Nyssorhynchus) (Diptera: Culicidae). MosquitoSystematics, 13(1):1-81, 1981.

FERNANDEZ, Z; FORATTINI, O.P.Sobrevivência de populações de Aedes albopictus; idade fisiológica e histórica reprodutiva. Revista de Saúde Pública, 37: 285-291, 2003. http://dx.doi.org/10.1590/S0034-89102003000300004

FORATTINI, O. P.Entomologia médica. V.1. Faculdade de Higiene e Saúde Pública.v.1, 662p, 1962. FORATTINI, O.P.Exophilic behavior of Anopheles darlingi Root in a Southern Region of Brazil.Revista de Saúde Pública, 21(4): 291-304, 1987.

FORATTINI, O. P.Culicidologia médica. Editora da Universidade de São Paulo. v.2. 860p, 2002.

GALARDO, A.K.R.;ARRUDA, M.; COUTO, A. A. R. D.; WIRTZ, R.; LOUNIBOS, L. P.; ZIMMERMAN, R. H. Malaria vector incrimination in three rural riverine villages in the Brazilian Amazon. Am. J. Trop. Med. Hyg. 76(3): 461-469, 2007.

GALARDO, A.K.R.; ZIMMERMAN, R.H.; LOUNIBOS, L.P.; YOUNG, L.J.; GALARDO, C. D.; ARRUDA, M.; COUTO, A. A.R.D. Seasonal abundance of anopheline mosquitoes and their association with rainfall and malaria along the Matapí River, Amapá, Brazil. Medical and Veterinary Entomology, 23: 335-349, 2009. http://dx.doi.org/10.1111/j.1365-2915.2009.00839.x

GOSONIU, L; VOUNATSOU, P.; SOGOBA, N.; MAIRE, N.; SMITH, T.Mapping malaria risk in West Africa using a Bayesian nonparametric non-stationary model. Computational Statistics and Data Analysis,53(9): 3358-3371, 2009. HIWAT, H.; BRETAS, G. Ecology of Anopleles darlingi Root with respect to vector importance: a review. Parasites and vectors, 4: 177, 2011.

LINTHICUM, K. J. A revision of the Argyritarsis section of the subgenus Nyssorhynchus of Anopheles (Diptera: Culicidae). Mosquito Systematics, 20(2): 1-171, 1988.

MARCONDES, C. B. Entomologia Médica e veterinária. Editora Atheneu, p. 59-103, 2001. PEREIRA, A. R.; ANGELOCCI, L.R.; SENTELHAS, P.C.Agrometeorologia: Fundamentos e aplicações práticas. Guaíba: Agropecuária, 2002.

PÓVOA, M.M.; WIRTZ, R.A.; LACERDA, R.N.L.; MILES, M.A.; WARHURST, D. Malaria Vectors in the Municipality of Serra do Navio, State of Amapá, Amazon Region, Brazil. Mem. Inst. Oswaldo Cruz, 96(2): 179-184, 2001. http://dx.doi.org/10.1590/S0074-02762001000200008

REBÊLO, J. M. M.; SILVA, A. R. da; FERREIRA, L. A.; VIEIRA, J. A.Anopheles (Culicidae, Anophelinae) e a malária em Buriticupu-Santa Luzia, pré-Amazônia Maranhese. Revista da Sociedade Brasileira de Medicina Tropical, 30(2): 107-111, 1997. http://dx.doi.org/10.1590/S0037-86821997000200004

ROSA-FREITAS, M. G.; LOURENÇO-de-OLIVEIRA, R.; CARVALHO-PINTO, C. J. de; FLORES-MENDOZA, C.; SILVA-do-NASCIMENTO, T. F.Anophelinespecies complexes in Brazil. Current Knowledge of those related to malaria transmission. Memórias do Instituto Oswaldo Cruz, 93(5):651-655, 1998. http://dx.doi.org/10.1590/S0074-02761998000500016

SILVA, A. P. B. da; TADEI, W. P.; SANTOS, J. M. M. dos. Variabilidade genética em populações de Anopheles darlingi (Diptera: Culicidae) e relação ao comportamento da atividade de picar, analisada por RAPD.Acta Amazonica,40(3): 585- 590, 2010. SUPERINTENDÊNCIA DO DESENVOLVIMENTO DA AMAZÔNIA-SUDAM.Atlas climatológico da Amazônia brasileira, 125p, 1984.

TADEI, W.P., MASCARENHAS, B.M., PODESTÁ, M.G. Biologia de anofelinos amazônicos. VIII- Conhecimento sobre a distribuição de espécies de Anopheles na região de Tucuruí-Marabá (Pará).Acta Amazonica, 13: 103-140, 1983.

TADEI, W. P.; SANTOS, J. M. M. dos; COSTA, W. L. de S.; SCARPASSA, V. M. Biologia de anofelinos Amazônicos. XII- Ocorrência de species de Anopheles, dinâmica da transmissão e controle da malária na zona urbana de Ariquemes (Rondônia). Rev. Inst. Med. Trop., 30(3): 221-251, 1988. http://dx.doi.org/10.1590/S0036-46651988000300017

TAUIL, P.L.Perspectivas de controle de doenças transmitidas por vetores no Brasil. Revista da Sociedade Brasileira de Medicina Tropical, 39(3): 275-277, 2006. http://dx.doi.org/10.1590/S0037-86822006000300010

VOORHAM, J. Intra-populationplasticityofAnophelesdarlingʼs (Diptera, Culicidae) bitingactivitypatterns in theStateof Amapá, Brazil. Revista de SaúdePública, 36(1): 75-80, 2002. http://dx.doi.org/10.1590/S0034-89102002000100012

WHO. 2010. World Health Organization. World Malaria Report 2010.Disponível em: http://www.who.int/malaria/world_malaria_report_2010/en/index.html. Acessado em 28/11/13.

WYSE, A. P. P.; BEVILACQUA, L.; RAFIKOV, M. Modelo matemático sazonal para malária.Tendências em matemática Aplicada e computacional, 7(2): 391- 400, 2006.